Com muita ação, explosões, piadas (algumas até bem feitas, mas muito repetitivas) e muito efeito especial a Universal consegue provar que se você achou os últimos filmes da franquia com cenas de ação muito exageradas, o novo filme consegue superar.

Mesmo com todo o exagero, os fãs da franquia vão pirar com algumas cenas que enriquecem o enredo da trama e deixam os apaixonados por carros super potentes boquiabertos.

A história começa a se passar em Cuba, onde nosso velho conhecido Dom Toretto (Vin Diesel) passa férias e após alguns acontecimentos já disputa um racha eletrizante. Logo em seguida é seduzido pela vilã misteriosa Cipher (Charlize Theron) para o mundo do crime e acaba traindo o resto do grupo.

No decorrer do filme (que é muito longo, acredite) os personagens cruzam o globo e vão desde Cuba,New York até as planícies do mar do ártico (QUE CENA MEUS AMIGOS), tudo isso para impedir um anarquista de propagar o caos pelo mundo e o restante do grupo tenta trazer Toretto de volta para casa.

v8 Crítica | Velozes e Furiosos 8
Cipher (Charlize Theron) e Dom Toretto (Vin Diesel) (Velozes e Furiosos 8)

Como citado, o filme peca por ser muito longo, faz alguns rodeios no roteiro que podem ser considerado desnecessários. A trilha sonora é razoável, mas a toda a produção e efeitos especiais mostram que a Universal não se preocupou em gastar milhões para que o resultado final fosse surpreendente.

Os atores sempre em sintonia dão veracidade ao roteiro, que em seus rodeios, nos faz pensar qual é a sua real proposta. O final apesar de previsível, tem algumas surpresas paras os fã da franquia Fast & Furious.

Entretenimento para os fãs ou um filme com cenas exageradas para quem nunca assistiu a franquia: é uma boa forma de definir a sensação quando começam a subir os créditos.

velozesfuriosos8 Crítica | Velozes e Furiosos 8Velozes e Furiosos 8 é dirigido por F. Gary Gray. O filme estréia no Brasil em 14 de abril de 2017.