O professor da Universidade de Oxford, nascido em 3 de janeiro de 1892, ficou famoso em todo o mundo ao transpor para livros as histórias que contava para seus filhos, completaria hoje 125 anos! Seu destino não foi estabelecido no berço. O escritor John Ronald Reuel Tolkien, nascido em 3 de janeiro de 1892 na África do Sul, perdeu o pai com a idade de 4 anos. Sua mãe voltou então à Inglaterra com os dois filhos. Ela igualmente morreu cedo e deixou os filhos sem recursos para sobreviver.

Seu talento e bolsas permitiram que Tolkien estudasse Língua e Literatura Inglesa em Oxford. Logo em seguida, começou a trabalhar em seus Lost Tales (Contos Perdidos), dos quais mais tarde surgiria O Silmarillion. Tolkien falava de acontecimentos da chamada Primeira Era – alguma época distante na Terra Média, sobre a qual os heróis de O Senhor dos Anéis sempre se referiam com veneração.

O Silmarillion só foi publicado após a morte do escritor. Tolkien deve sua fama às aventuras de pequenos seres engraçados, com pés grandes e cabeludos, os hobbits. Assim descrevia o autor sua relação com eles:

“Eu próprio sou um hobbit, em tudo até no tamanho. Eu amo jardins, árvores e o campo sem máquinas. Gosto de fumar cachimbo, de comer modestamente, ir para a cama tarde e acordar igualmente tarde. Não viajo muito.”

Em homenagem ao seu aniversário de 125 anos, reunimos dez famosas obras do autor inglês – e que poderiam servir de inspiração para futuros filmes. Confira:

Tolkien em breve vai ganhar uma cinebiografia, intitulada Middle Earth, que será dirigida por James Strong (Downton Abbey).

A história deve seguir principalmente a juventude de Tolkien, quando ele conheceu e se casou com Edith Bratt, e quando passou quatro anos lutando na Segunda Guerra Mundial, experiência que influenciou a criação de O Senhor dos Anéis.