Eu tenho uma resistência a filmes com animais porque eles tendem a ser bobos demais, usando CG demais e vozinhas idiotas demais. Os pouquíssimos filmes que vão na contra-mão disso, como “Marley e eu” (2008) e “Sempre ao seu lado” (2009), retratam de maneira delicada e sensível a relação de amizade entre nós e esses fantásticos animais que se tornam facilmente parte das nossas vidas.

Bom, fato é que o trailer de “4 Vidas de um Cachorro” me deixou nada menos que estasiada! Dona de 4 histórias é incríveis, a trama trazia um toque que só verdadeiros amantes de cachorros poderiam dar.

Imagino que a essa altura você já esteja sabendo que a produção do longa “4 Vidas de um Cachorro” está sofrendo muitas críticas após o site TMZ vazar um vídeo mostrando claramente uma situação de maus tratos com um dos cachorros contratados para as filmagens. O PETA (People for the Ethical Treatment of Animals), maior e mais famosa ONG do gênero, emitiu uma nota pedindo boicote ao filme após o caso. E eu só consigo pensar: isso é o que nós vimos com UM dos cachorros, imagina quantos cachorros foram necessários pra esse filme.

Amigo Nerd, se você caiu aqui de paraquedas só para assistir a mais um vídeo de maus tratos de animas, felizmente não é aqui que você vai encontrá-lo.

Nós sabemos que casos de maus tratos não acontecem de hoje, este não é o primeiro filme que sofre boicote e muito menos o único que trata os “atores caninos” indignamente. Grande parte do meu choque com essa história toda veio do fato de se tratar de um filme que basicamente traduz a essência da amizade entre homens e cães. Eu, e toda a minha inocência quase juvenil, acreditávamos que com esse filme seria diferente, doce foi a ilusão.

É claro que vai ter quem diga: “Tem dó de cachorro, mas come carne”, ou ainda “Trata bicho melhor que gente”. Antes que você continue, ninguém precisa ser maltratado e nós não precisamos escolher entre animais e pessoas, temos a escolha de tratar todos com respeito (e NÃO, baratas não contam e esse assunto não tem graça).

Esse post não é para te convencer a não assistir ao filme. Eu tomei a decisão de não ajudar a enriquecer pessoas que aceitam o tratamento com animais dessa forma, especialmente em um filme que fala sobre animais da forma que esse fala.

Dito tudo isso, eu (que sou amante de filmes, mas que não faço parte do time das pessoas que sempre prefere os livros) vou fazer questão de saber dessa história apenas pela voz de W. Bruce Cameron, autor do livro homônimo ao filme.

É claro que após a polêmica o marketing em cima do filme vai ser intensificado e sabemos que as salas de cinema de todo o mundo estarão cheias. Mas para você Nerd que, assim como eu, estava contando os dias para a estreia desse longa e está chocado com tudo isso eu só posso desejar uma coisa… Boa leitura!