ter, 18 junho 2024

60 anos de X-Men | Relembre histórias marcantes dos mutantes

Publicidade

Em 2023 os mutantes da Marvel conhecidos como X-Men completam 60 anos de trajetória com centenas de HQ’s publicadas no Brasil, diversos personagens e muitos enredos. Apesar de ser uma história tão presente na vida dos nerds, até pelos filmes mais recentes, como X-Men: Dias de um Futuro Esquecido e Logan, a criação do grupo de mutantes aconteceu em 1963 pelas mãos de Jack Kirby e Stan Lee. Segundo os autores, a HQ contava a história “dos super-heróis mais estranhos de todos”.
 

Em 1975, uma edição de quadrinhos foi publicada e transformou o Universo Marvel para sempre, preparando o território para a equipe mutante dos X-Men se transformarem no que são hoje e para a fase épica de Chris Claremont! Mas quais foram os eventos que abriram as portas para quase tudo o que conhecemos hoje sobre os X-Men? É esta pergunta que a Editora Panini busca responder em seu mais recente lançamento: Edição Especial De Aniversário dos X-Men.
 

Já nos anos 90, o grupo de heróis conheceu seus tempos áureos. Na época, a Marvel estava dividindo seus heróis entre os grandes desenhistas da empresa, como Rob Liefeld, que ficou responsável pela X-Force, divisão secreta e militar dos X-Men. Na época, a edição de lançamento vendeu por volta de 4 milhões de quadrinhos nos Estados Unidos, alcançando uma nova marca no mercado.
 

Publicidade

X-Men ficou aos cuidados de Jim Lee, conhecido também por Batman: Silêncio, e Liga da Justiça dos Novos 52, considerado um dos maiores desenhistas da geração. E não é à toa que a primeira HQ feita por ele com a história dos heróis mutantes vendeu 8 milhões de exemplares, um marco nunca antes alcançado nna história dos quadrinhos.
 

A maioria dos personagens de X-Men que conhecemos e amamos hoje foram criados por John Byrne e Chris Claremont. Foi em 1980 que Claremont passou a adotar um discurso necessário em suas histórias: a questão do racismo e segregação. Seus personagens, diferente de outros heróis, nasceram com seus poderes, não foram vítimas de algum experimento ou escolheram ser assim, eles apenas são.
 

Como dizem por ai, a arte imita a vida e hoje muitos mostram as semelhanças dos discursos dos mártires na luta contra a segregação racial nos Estados Unidos, Martin Luther King Jr. e Malcolm X, com os grandes porta-vozes do movimento mutante nas histórias em quadrinhos: Professor Xavier e Magneto.
 

Malcolm X defendia a guerra contra quem negava sua existência e acreditava em se defender com quaisquer meios, assim como Magneto na luta dos mutantes na ficção. Já Martin Luther King Jr. acreditava na igualdade e buscava alcançar seus direitos por meios pacíficos, assim como o Professor Xavier.
 

Em suas centenas de edições publicadas nesses 60 anos de existência, muitos personagens apareceram e muitos momentos marcaram a história dos fãs. Por exemplo, Wolverine apareceu pela primeira vez como vilão – e não em uma história X-Men – mas em uma HQ do Hulk.
 

Já a HQ Inferno conseguiu unir os três títulos mais importantes dos X-Men na época: X-Factor, X-Men e Novos Mutantes. O quadrinho Deus Ama, O Homem Mata foi capaz de unir os X-Men e Magneto contra um inimigo em comum, Stryker, um carismático pastor que pregava o fim dos mutantes.

Publicidade

Publicidade

Destaque

The Boys | Eric Kripke revela detalhes da 5ª temporada; Confira!

Em entrevista ao Deadline, Eric Kripke revelou detalhes sobre a...

Heineken realiza watch parties da final da Champions League neste sábado (01/06)

Patrocinadora oficial da UEFA Champions League pelo 18º ano...

Divertida Mente 2 | Disney confirma sequência da animação!

Divertida Mente é sem dúvidas um dos maiores sucessos...

Crítica | Alemão 2

O Complexo do Alemão, popularmente chamado de Morro do...
Hiccaro Rodrigues
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]