Amazon + Companhia das Letras: seleção Contém um Conto

Criado em janeiro de 2018, o projeto Contém um Conto foi lançado com o objetivo de divulgar o gênero da narrativa curta no Brasil. Nas duas temporadas de envios, os inscritos na newsletter de mesmo nome receberam em sua caixa de e-mail 22 textos de nomes como Jarid Arraes, João Anzanello Carrascoza, Charlotte Brontë, Lygia Fagundes Telles e Marcílio França Castro, entre outros. Agora, o Grupo Companhia das Letras lança a seleção Contém um Conto, uma lista de 28 contos que serão vendidos individualmente em formato de e-book, por um valor unitário que vai de R$3,90 a R$4,90.

Além de ser a oportunidade de conhecer o trabalho de um autor antes de adquirir seu livro, a Contém um Conto apresenta facetas diferentes de alguns destes autores. O conto de terror “Morte na sala de aula” é bem diferente dos poemas pelos quais Walt Whitman ficou conhecido, por exemplo; já “O sinaleiro” traz um Charles Dickens bem mais fantástico que o de Oliver Twist. Três autores escreveram contos inéditos para a coleção: Javier A. Contreras, com “Demônio da manhã”, Santiago Nazarian, com “Solo és mãe gentil”, e Noemi Jaffe, com “Verdadeiro não”. 

Veja a lista completa de contos abaixo ou acesse o site


1. Bram Stoker – “A selvagem”

2. Charles Dickens – “O sinaleiro”  (Tradução de Ricardo Lísias)

3. Edgar Allan Poe – “O poço e o pêndulo” (Tradução de José Paulo Paes)

4. Elizabeth Gaskell – “O casamento de Manchester” (Tradução de S. Duarte)

5. E.T. Hoffman – “O Homem de Areia” (Tradução de Luiz A. de Araújo)

6. Goethe – “A cantora Antonelli”

7. Honoré de Balzac – “Uma paixão no deserto” (Tradução de Maria Guimarães)

8. Ivan Turguêniev – “Um sonho” (Tradução de Rubens Figueiredo)

9. Jarid Arraes – “Sacola 

10. Javier A. Contreras – “Demônio da manhã”

11. Jessé Andarilho – “O juiz”

12. João Anzanello Carrascoza – “Medo”

13. Joseph Sheridan Le Fanu – “O fantasma e o consertador de ossos”  (Tradução de Cyana Leahy)

14. Luisa Geisler – “Eu sou o silêncio do mundo (e tão perto de casa)”

15. Luiz Ruffato – “Água parada”

16. Machado de Assis – “Um homem célebre”

17. Marcílio França Castro – “A história secreta dos mongóis”

18. Marquês de Sade – “Augustine de Villeblanche” (Tradução de Irene Ernest Dias)

19. Miguel Del Castillo – “Laguna”

20. Miguel Sanches Neto – “Amor em Madrid”

21. Natalia Borges Polesso – “Selvagem”

22. Noemi Jaffe – “Verdadeiro não”

23. Olavo Amaral – “O ano em que nos tornamos ciborgues”

24. Robert Louis Stevenson – “O demônio da garrafa” (Tradução de Ricardo Lísias)

25. Rodrigo Lacerda – “Santuário da Lagoinha”

26. Santiago Nazarian – “Solo és mãe gentil”

27. Sérgio Sant’Anna – “Um conto quase mínimo”

28. Walt Whitman – Morte na sala de aula

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

SE LIGA

Os 10 melhores filmes de 2018

A cada ano que passa somos surpreendidos com filmes cada vez melhores. Muitos, claro, já são aguardados por serem alguma continuação. Outros são ótimas...