sáb, 22 junho 2024

As Histórias de Meu Pai | Filme estreia nos cinemas nesta quinta-feira (09) nos cinemas; Confira!

Publicidade

Para o pequeno Émile (Jules Lefebvre) seu pai é seu herói. Suas histórias são as melhores do mundo, e suas profissões inigualáveis. Esse é o ponto de partida da comédia AS HISTÓRIAS DE MEU PAI, de Jean-Pierre Améris, que chega aos cinemas nesta quinta-feira, dia 09 de fevereiro, nas cidades de São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Brasília, Florianópolis e Aracaju, com distribuição da Pandora Filmes.

O roteiro, assinado por Améris e Murielle Magellan, parte do livro de Sorj Chalandon, e traz uma figura peculiar no personagem paterno, André, interpretado pelo celebrado ator Benoît Poelvoorde (Coco antes de Chanel). A trama se passa no começo dos anos de 1960, e André conta ao filho suas grandes peripécias, como campeão de judô, paraquedista, jogador de futebol, espião, e, em especial, Conselheiro de Charles de Gaulle.

Chega o momento da missão mais importante de André, e ele pede ajuda ao seu filho que deverá se arriscar por seu pai. Mas, e se as histórias do pai forem mentirosas?, começa a se questionar Émile. A mitomania do protagonista é vista com ingenuidade e algo de lúdico pelo olhar do filho.

Publicidade

O cineasta conta que o livro é muito mais soturno, mas, para o filme, já no roteiro, ele mudou um pouco o tom, aproximando-se também da comédia. “Eu queria que o filme tivesse uma espécie de fantasia que ecoasse a loucura desse pai. Inventar sua vida, às vezes pode ser mais alegre do que a vida real.

Ele aponta, no entanto, que há um lado bastante dramático, sério no filme, sobre um pai que abusa de seu filho psicologicamente. “O pai não quer destruir seu filho, nem apagá-lo. Ele quer arrastá-la para sua loucura, para um mundo de pura ficção, mas o que acaba sendo perigoso. Tudo isso para não ficar sozinho ali, para ter um amigo. Você precisa de um ouvinte mitomaníaco. Ele aparece como um herói aos olhos de seu filho, que quer fazer de tudo para estar à altura. E a criança não consegue perceber isso, ela não tem as ferramentas.”

Desde o início, Améris conta que tinha Poelvoorde como protagonista de AS HISTÓRIAS DE MEU PAI. “Na verdade existe um medo hoje de fazer o papel de um homem que humilha a esposa e bate no filho. Mas se os atores não estão ali para encarnar a escuridão humana, tudo desmorona.  E Benoît faz isso muito bem, pois  esta também é a nossa humanidade. E Benoît, sem salvá-lo, o torna humano.  O pai é um homem sobrecarregado consigo mesmo e que sobrecarrega aqueles que o cercam. Ele tem medo de não ser ouvido.”

O filme aborda “não apenas o impacto duradouro da Guerra Franco-Argelina e suas consequências, mas também o impacto da saúde mental e do trauma em uma família quando uma (ou ambas) das pessoas que sofrem são pais. É uma área difícil e abrangente de cobrir, mas é feita de uma maneira que ainda há esperança – para aqueles que passaram por isso e para aqueles que ficaram para trás”, diz o site Franco Files UK, sobre o AS HISTÓRIAS DE MEU PAI.

O elenco do filme conta ainda com Audrey Dana, Martine Schambacher e Nicolas Bridet. A produção é assinada por Olivier Delbosc (8 Mulheres). Na equipe artística estão Pierre Milon, na direção de fotografia; Quentin Sirjacq, assina a trilha sonora; e Anne Souriau, a montagem.

AS HISTÓRIAS DE MEU PAI será lançado no Brasil pela Pandora Filmes.

Publicidade

Publicidade

Destaque

Divertida Mente 2 | Disney confirma sequência da animação!

Divertida Mente é sem dúvidas um dos maiores sucessos...

Crítica | Divertida Mente 2

Quase uma década depois do primeiro filme, a Disney/Pixar...

Yuri Trafane lança livro “Os Quatro Papéis” em São Paulo

Consultor empresarial com carreira executiva em gigantes como J&J,...

Crítica | Alemão 2

O Complexo do Alemão, popularmente chamado de Morro do...
Hiccaro Rodrigues
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]