O trailer cinematográfico de Beyond Good and Evil 2 foi apresentado durante a E3 deste ano, e com ela conseguimos perceber o quão impactante o jogo pode ser. A Ubisoft trouxe seu trailer apresentado por Gabrielle Shrager e Guillame Brunier, e ele mostra a ambição e vontade de trazer uma gameplay totalmente estonteante para o novo jogo da franquia.

Após aproximadamente três anos desenvolvendo apenas o motor para o jogo, e somente para o jogo, também tivemos a oportunidade de ver uma brevíssima gameplay na cidade sagrada de Ganesha, que se mostra extremamente bela e complexa. Em sua apresentação também pudemos ver mais um ato revolucionário, a possível participação da comunidade no desenvolvimento do jogo, seja dando ideias para a mecânica, na música ou principalmente na arte gráfica (sim, sua música ou seu desenho podem aparecer no jogo).

O mais interessante do jogo é o fato dele ser todo feito por seus artistas, e não por geração procedural, que abriria margem para diversos bugs e mapas mal feitos (exatamente o caso de No Man’s Sky). Além disso tudo, ele pode ser jogado em mundo aberto e em coop multiplayer, genial. Outra característica memorável é a capacidade de representar a proporção de todos os elementos do jogo, como a imensidão das naves e monumentos e quão pequenos os personagens são perante aquilo tudo. Isso pode ser visto no vídeo abaixo, feito pelo próprio diretor do jogo:

Outro ponto muito interessante a ser ressaltado é a possibilidade de viajar entre diferentes planetas do mesmo sistema solar sem precisar de uma tela de carregamento e com naves e personagens totalmente personalizáveis, que possuem muita liberdade e fluidez nos movimentos, principalmente em trocas de direções e durante aceleração.

No fim, Beyond Good and Evil 2 promete ser um jogo revolucionário entre os RPGs de ação e aventura, que já é uma categoria marcada por diversos jogos espetaculares, como The Witcher 3 e Skyrim. E na verdade tem tudo para ser o que promete, pois com sua equipe de desenvolvimento liderada por Michel Ancel, responsável pelo primeiro Beyond Good and Evil e também por toda série Rayman, que se mostra cada vez mais forte no mercado. Com isso, apenas esperamos o lançamento para confirmar ou não nossas expectativas perante essa obra de arte da pirataria espacial.