Você ama livros? Essa é a pergunta inicial para conseguir responder esse questionamento sobre ir ou não ir no evento. É claro que existem muitos fatores que influenciam nisso, que variam de pessoa para pessoa, mas é sempre importante escutar a opinião de outras pessoas para ter um panorama geral da situação.

Que fique claro que todo esse texto reflete apenas a minha opinião, mas terão alguns aspectos que são fatos. Minha ideia não é falar mal do evento e sim mostrar como foi, para mim, a experiência de passar o dia inteiro lá andando entre todos os pavilhões. Então siga o texto e veja se você vai curtir a Bienal Internacional do Livro de 2019!

A pergunta que fiz logo no início de texto é a coisa mais importante para definir oque fazer. Eu não amo livros, mas amo ideias e amo histórias, por isso considero esse um mercado de extrema importância. Uma outra pergunta de extrema importância é: você tem amigos para ir com você?

Calma, não significa que você não possa ir sozinho, mas leia a próxima parte do texto para entender. Bem, se você vai sozinho apenas para conhecer o evento e circular pelos pavilhões (que são 3 e enormes), só vai ser realmente maneiro se tiver extremamente animado ou com amigos. Ter alguém do seu lado é legal para poder discutir as tramas dos livros, comentar sobre os estandes que estão lindos) e até assistir uma ou duas palestras no Café Literário. Sem ninguém essa experiência toda perde muitos pontos.

Então isso significa que não posso ir sozinho na Bienal do Livro? Eu nunca disse isso, mas existem condições para que isso se torne algo divertido. Vamos voltar a pergunta que iniciou esse texto. Se você ama livros e ama ler, vai querer passar horas e horas lendo sinopses e escolhendo aquele livro que vai te acompanhar pelo próximo mês (ou ano, caso você leia devagar que nem eu).

Finalmente chegamos no ponto que eu queria discutir desde o início. Se você vai sozinho, vá com dinheiro para poder passar o dia conhecendo obras novas e comprando. É claro que dá para andar o dia todo sem comprar nada, mas a sensação que fica é que algo está incompleto.

Por ir em muitos eventos, estudar publicidade e ser um consumidor que sempre tenta imaginar como melhorar algo (sem ficar criticando aquilo que já foi feito), fiquei me questionando como a Bienal poderia ter sido melhor para mim e, também, para quem só quer andar por aí. Usei os demais eventos de cultura pop/nerd como exemplo. A Game XP, no ano de 2018, focou muito na parte de gameplay e pouco na área de diversão externa. Isso acabou gerando filas gigantescas e “pouco diversão” para quem visitava.

No ano seguinte, em 2019, a diversão externa foi multiplicada e a o evento ganhou mais conteúdo do que só jogos. Além de interações de séries, também havia um palco musical, que, sem dúvida, foi o ponto alto do evento (colocando ele no mesmo nível de qualidade do Rock in Rio, até por ter vários artistas que estarão no festival).

Sim, isso foi durante um show na Game XP. A frente do palco estava lotada e todo mundo vibrando muito!

Estou dizendo que a Bienal Internacional do Livro só seria boa se tivesse show ao vivo com DJs incríveis? Longe de mim falar isso, cada evento é um evento e tem que ser respeitado por sua essência. No caso da Game XP, combinou perfeitamente esse ambiente de música e curtição. Mas, oque combina com livros e faz bastante sucesso? Filmes!

Temos muitas adaptações de livros para filmes, ou até mesmo livros que surgiram baseados em universos de filme. Então porque não fazer algumas áreal que criem essa relação e consigam atrair ainda mais público? Talvez até mesmo uma pequena “sala de cinema” para transmitir alguma obra e depois gerar discussões. Ou, até mesmo, aproveitar todo o sucesso que os filmes do Stephen King estão fazendo e criar essa ligação entre as duas mídias.

Em resumo, a Bienal está exemplar quando o assunto é organização, mas talvez pudesse atrair mais público e agradar ainda mais quem visita o lugar, se inovasse nas atrações e transitasse entre vários tipos de mídia que se relacionem. Ao menos o universo dos audiobooks estava começando a aparecer por lá. Com amigos tudo acaba se tornando melhor, mas se você ama leitura e está com vontade de gastar uma graninha comprando obras novas com capas lindas, fique tranquilo que a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro vai te fazer feliz por várias horas!