Chucky | Principais diferenças do boneco assassino dos filmes para a série do Star+

Veja nossos últimos stories

“Chucky”, a nova série sobre o Boneco Assassino, está disponível no Star+ com novos episódios toda quarta-feira. Com a produção, o escritor e produtor da série Don Mancini – também criador da icônica franquia de filmes – promete responder todas as perguntas dos fãs nessa nova etapa da história de Chucky, sendo a série uma continuação direta do filme O Culto de Chucky (2017).

Confira abaixo algumas diferenças do personagem da série:

Chucky é um aliado LGBTQIA+

Em “O Filho de Chucky” (2004), o boneco assassino tem um filho com a sua esposa Tiffany. Diferente do pai, ele é muito mais sensível e nem mesmo tem certeza sobre a sua sexualidade, ora identificando-se como um menino, outrora como menina. Na série, ficamos sabendo que ele se define como não-binário e Chucky o aceita como é. Talvez esse seja o motivo para que ele proteja Jake (Zachary Arthur), que é gay e sofre com o preconceito de homofóbicos.

Ele não mata apenas por matar

Como tem dentro de si o espírito de criminoso Charles Lee Ray, Chucky sempre foi muito sanguinário. No entanto, na série, ele deixou a violência gratuita um pouco de lado e tem um objetivo: proteger Jake, seu novo dono, dos ataques homofóbicos que o garoto sofre por conta de sua sexualidade – mesmo assim, o boneco continua bastante assustador.

- Advertisement -

O boneco assassino está muito mais comedido

Um dos motivos para Chucky ser tão assustador era que ele não se importava em conter a sua indignação: além de matar, ele xingava e descarregava a sua raiva nas pessoas das piores formas possíveis. Porém, na série, apesar de manter o seu lado malvado, ele anda um pouco mais educado. Quando ele ataca, é só para dar alguns sustinhos ou para matar de vez.

CONFIRA TAMBÉM:

Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

King Richard: Criando Campeãs – Confira a crítica do filme Vigaristas em Hollywood – Confira a crítica do filme Annette – Confira a crítica do filme Ataque dos Cães – Confira a crítica do filme Chucky – Confira a crítica do episódio 5 Casa Gucci – Confira a crítica do filme, por André Guerra