Crítica | A Grande Mentira

Vá ao cinema, compre sua pipoca (ou leve o seu lanche) sente-se na sua poltrona e veja um jogo de gato e rato protagonizado por duas estrelas pra lá de carismáticas do cinema, e claro, se divirta enquanto assiste A Grande Mentira, longa protagonizado por Ian McKellen (X‑Men: O Filme) e Helen Mirren (A Rainha) que estreia nesta quinta(21/11) e tem atuações magistrais. Porém o longa comete alguns deslizes e infelizmente nem tudo é maravilhoso nesse filme de aparências. 

A Grande Mentira conta a história de um golpista Roy Courtnay (McKellen) que mal consegue acreditar em sua sorte quando conhece a viúva endinheirada Betty McLeish (Mirren) online. Quando Betty abre sua casa e vida para ele, Roy fica surpreso ao perceber que está se afeiçoando a ela, transformando o que deveria ser somente mais um golpe na corda bamba mais traiçoeira de sua vida. Atores formidáveis e história interessante né? Sim, porém a execução dela é que atrapalha o longa. O filme dirigido por Bill Condon (diretor da saga Crepúsculo) é baseado no livro de Nicholas Searle é tem seu roteiro criado pelo estreante Jeffrey Hatcher, o seu calcanhar de Aquiles. Condon falha na direção por não saber qual tom usar para o longa. O filme é uma comédia? Um longa de mistério? Um suspense? Em vez de escolher o tom e se aprofundar nele, Condon entra numa espiral e se perde nela. Inicia o filme com um tom leve e divertido, joga fora essa diversão e substitui tudo por doses rápidas de violência e começa um jogo de gato e rato deixando informações importantes de fora, para no fim encerrar a trama com vários Flash Backs e jogar uma reviravolta sem peso na cara do espectador. Descrever mais A Grande Mentira pode atrapalhar a experiência de assistir o filme, mas garanto que as atuações valem o ingresso. Nem tudo que Condon executa é ruim, assim como os golpes aplicados pelo personagem de McKellen são criativos e convincentes.

A escolhas dos atores é o maior acerto do longa. Sir. McKellen rouba suas cenas e está sensacional no seu papel do golpista aparentemente gentil e banal que esconde suas reais (e ruins) intenções no seu caloroso olhar. Mirren está deslumbrante e pra lá de cativante em seu papel, o ar de confiança que a cada cena ela trás é algo raramente visto. Os demais atores são ofuscados pelo brilho desses dois diamantes brutos, mas cumprem bem seu papel em cena.


A Grande Mentira é um filme baseado numa obra literária instigante, com dois atores excepcionais que por culpa de um roteiro falho e uma direção sem pulso não atinge todo seu potencial. Num resumo honesto este filme é uma boa desculpa para ver as atuações de Helen Mirren e Ian McKellen.

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios.

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

AS MAIS LIDAS

Ready Player One: OASIS beta | Testamos o game em realidade virtual baseado no filme; confira nossa análise!

Olá Nerds! O blockbuster de Steven Spilberg, Ready Player One, estreou no mundo todo e está fazendo grande sucesso. O Estação Nerd já assistiu (veja...

Crítica | O Sol Também é Uma Estrela

Comédias românticas tendem a seguir uma estrutura narrativa básica. Porém, temos exceções como (o ótimo) 500 Dias Com Ela, filme que revolucionou...

A Família Adams | Animação ganha cartaz e data de estreia do trailer; Confira!

A animação de A Família Adams teve seu primeiro pôster divulgado pelo twitter do IMDb. O site ainda revela que o primeiro trailer será revelado...