Joel Schumacher nos anos 90 dirigiu o filme Linha Mortal que tinha no seu jovem elenco estrelas do calibre de Kiefer Sutherland, Julia Roberts, Kevin Bacon, William Baldwin e Oliver Platt. A história desse filme era a de cinco estudantes de medicina que decidiram desafiar a morte através de um experimento radical, com o objetivo decifrar  um dos maiores enigmas da Humanidade, “existe vida após a morte?”

Bom amiguinhos, após 27 anos Hollywood resolveu fazer um remake (que coisa inédita né?) no Brasil esse remake recebeu o nome de Além da Morte com um novo elenco, sendo Ellen Page (Juno) a mais conhecida entre os nomes de Diego Luna (Rogue One), Nina Dobrev (The Vampire Diaries), James Norton e Kiersey Clemons.

Com um roteiro mais raso do que um pires, o filme não consegue fazer muita coisa boa, observando o pires está o diretor Niels Arden Oplev que dirigiu o excelente Os Homens Que Não amavam as Mulheres (versão original) que foi sensação na europa, porém aqui Oplev faz o básico do básico o que é uma grande decepção para o seu potencial.

O grande problema do filme é que o mesmo se desenrola de modo muito rápido nos dando pouco tempo para conhecer os personagens. A única que conhecemos melhor é Courtney (Ellen Page), vemos o aconteceu no seu passado e o que a motiva, qualquer um dos demais personagens ou são desenvolvidos tardiamente ou nem isso, o que faz com que o suspense diminua gradualmente.

O elenco, este por sua vez se esforça para dar credibilidade ao filme, destaque para Ellen Page e Nina Dobrev que possui uma das poucas boas cenas que assustam no filme todo.

Além da Morte, não assusta (um ou dois sustos no máximo, três se você estiver distraído) porém passa uma mensagem bacana no fim da sessão o que acaba fazendo dele um filme razoável, porém  fraco ao ser comparado com o original.

PS. Para quem assistiu a versão original tem um Easter Egg bem bacana.