Crítica | Cobra Kai (3ª Temporada)

Veja nossos últimos stories

O ano de 2021 começou bem, ao menos no que diz respeito ao primeiro lançamento da Netflix. A 3ª temporada de Cobra Kai veio para matar a saudade com uma bela dose de nostalgia e ousadia. A série foi desenvolvida pelo Youtube Originals, que trouxe o elenco original de Karatê Kid. A série teve duas temporadas antes de estrear na Netflix. A 1ª temporada abordou a proposta de mostrar como estava a vida dos adorados personagens e como eles lidaram com as glórias e fracassos do passado, já a 2ª temporada apostou na introdução de uma nova geração.

Netflix/Divulgação

A 3º temporada da série começa após os acontecimentos da temporada anterior na qual, os personagens se recuperam da violenta briga no colégio entre Cobra Kai e Miyagi-Do, que resultou em um ferimento grave de Miguel. O roteiro da série agora se concentra nos danos causados a eles e às pessoas ao seu redor, devido a obsessão com o passado da dupla protagonista. O tom da série muda muito, em relação as temporadas anteriores. De início isso se deve ao acidente, mas com o tempo a melancolia vai se dissipando e o clima melhora. A nova jornada trata dos amadurecimento dos senseis Johnny Lawrence e Daniel LaRusso que ocorre de modo orgânico, com cada um percebendo suas falhas e erros. Se antes a série apostava na ideia de que ambos tinham falhas e virtudes, o novo ano tem Kreese, como um vilão definido. John Kreese (interpretado por Martin Kove) tem suas motivações reveladas e compreendidas, fazendo com isso que o seu personagem seja, um dos detaques da trama. Além disso sua frieza contrasta perfeitamente com lado emocional de Lawrence e LaRusso, que sempre que podem se bicam como dois adolecentes imaturos.

Netflix/Divulgação

Amadurecimentos a parte, a série tem seus momentos divertidos e até de nostalgia, fazendo os fãs de Karatê Kid pirarem com as participações especiais e os easter eggs espalhados nos episódios. Outra coisa que deve agradar bastante são as cenas de luta que são de cair o queixo de tão bem coreografadas. Tudo aqui é mais mais épico e grandioso. Apenas aviso que o episódio final da temporada fará os fãs surtarem.

Entre amadurecimentos e atos inconsequentes, entre brigas e reconciliações, Cobra Kai tem tudo aquilo que os fãs esperam e clamam. “Bata primeiro, bata com força, sem piedade” orientou a vida e a visão de mundo de Johnny Lawrence por muito tempo. Agora nós entendemos os altos e baixos de seguir essa filosofia que não tolera erros.

Revisão Crítica

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

As Passageiras – Confira a crítica do filme Maya e os 3 Guerreiros- Confira a crítica da animação Uncharted – Confira o primeiro trailer do filme Duna – Confira a crítica do filme Mês do Horror – Qual filme marcou sua vida? Duna – Confira a crítica do filme