O terceiro capítulo da comédia nacional, De Pernas Pro Ar chega aos cinemas trazendo Alice (Ingrid Guimarães) prestes a abrir uma filial da loja de produtos eróticos em Paris. A empresária estava decidida a passar o comando dos negócios para a mãe, mas desiste quando entra em cena a jovem Leona (Samya Pascotto), que anuncia um lançamento “revolucionário”: um óculos erótico de realidade virtual.  Essa terceira parte é de longe o melhor filme de toda franquia.

0900417 Crítica | De Pernas Pro Ar 3

A primeira melhora deste novo capítulo é a mudança de direção. Sai Roberto Santucci (Diretor do De Pernas Pro Ar 1 e 2) e assume Júlia Rezende (Meu Passado Me Condena) a mudança de direção trás um frescor a trama. Além disso o roteiro colabora bastante mudando o foco deste novo filme saí (em partes) o vício do trabalho e entra a feminilidade e desejos de sua protagonista, uma mudança acertada e divertida de se ver em cena.

De-Pernas-pro-Ar-3-trailer Crítica | De Pernas Pro Ar 3

De Pernas Pro Ar 3 é melhor dosado em suas piadas, em quanto seu antecessor disparava piadas a todo momento, aqui temos tempo entre uma é outra. No roteiro também vemos momentos mais dramáticos que não soam descartáveis, muito menos forçados. Mas sim bem pertinentes. Como de praxe nas comédias nacionais temos piadas de duplo sentido, baixo calão. Mas nada que venha a incomodar os puritanos de plantão. De Pernas Pro Ar 3 é uma comédia sobre sexo (então deixe o puritanismo em casa).

Dr56kCUXgAEah0y-730x400 Crítica | De Pernas Pro Ar 3

O elenco esbanja carisma. Ingrid Guimarães comanda as cenas de comédia com seu carisma de sempre. Sua cena com Cauã Reymond (Uma Quase Dupla) é Hilária! Samya Pascotto (Eu Nunca) é uma bela adição ao elenco, sendo um interessante contra ponto a personagem de Guimarães. Maria Paula faz breve participação no longa. O que é frustante para os fãs dos filmes anteriores.

Dr56kCUXgAEah0y-730x4001 Crítica | De Pernas Pro Ar 3

De Pernas Pro Ar 3 é uma comédia divertida e honesta. Que toca em alguns assuntos relevantes para atualidade, mas sem se aprofundar demais. O filme está longe de ser perfeito, mas encerra bem a trama conseguindo arrancar boas risadas (que não são de constrangimento).