Crítica | (Des)encanto – 2° Temporada

Para a felicidade geral estreou, na Netflix nesta sexta, a segunda parte de (Des)encanto. A animação, do mesmo criador de Futurama, retorna resolvendo alguns mistérios da primeira temporada, mantendo alguns pontos positivos da primeira temporada e alguns defeitos da mesma o que pode decepcionar aqueles que esperavam algo a mais, além do que foi visto na temporada anterior.

Como dito anteriormente (Des)encanto mantém algumas características da sua temporada de estreia (o que por um lado é positivo e por outro… você entendeu) o ritmo da série se mantém inconstante. Os três primeiros episódios são muito bons em todos os quesitos, episódios rápidos e bem amarradinhos que resolvem as pontas soltas da temporada anterior e mostram o que podemos esperar pra o futuro, porém os demais são de uma perca de tempo nonsense (pra não chamar de tapa buraco) que só melhoram nos dois últimos episódios. Essa variação de ritmo na narrativa da série é o principal ponto fraco dela. Mas no geral, o saldo de tudo que é visto nos 10 episódios é positivo e com certeza vai te fazer ficar querendo ver mais.

A animação possui uma dublagem peculiar, que na primeira temporada foi abarrotada de bordões da internet, o que chateou algumas pessoas (eu particularmente achei bem divertido). Na segunda temporada ainda temos esses bordões, porém em menor quantidade. As piadas de humor negro e as sacadas ácidas continuam, é iram arrancar boas risadas. Pros mais puritanos um aviso: boa parte das piadas envolvem religião.


A série ainda possui como principal alicerce o trio protagonista que continua cativante e ainda carrega a série nas costas, porém este no ano abre portas para dar mais destaque a alguns personagens que na primeira temporada eram apenas coadjuvantes. Existe também uma expansão do universo da série, numa tentativa de agradar os espectadores apaixonados pelo mundo de trolls, fadas e seres místicos. Tal evolução na série ocorre de modo orgânico e pra lá de divertido, mas ainda existem falhas (um deles é não conseguir manter o foco na trama/universo criado).

(Des)encanto continua tendo um estilo visual bacana e uma boa história, mesmo sendo uma montanha russa de emoções,leia episódios bons e ruins, a série neste novo ano deve agradar aos fãs. Agora é esperar que a série aprenda com os erros e eles não se repitam na 3º temporada (já confirmada pela Netflix).

Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
O pagode anos 90 moldou meu caráter.

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

SE LIGA

Os 10 melhores filmes de 2018

A cada ano que passa somos surpreendidos com filmes cada vez melhores. Muitos, claro, já são aguardados por serem alguma continuação. Outros são ótimas...

PlayStation 5 – Data de lançamento e outras informações.

Foram reveladas as informações oficiais sobre o Playstation 5. Conforme esperado, o nome oficial será mesmo Playstation 5 e...