ter, 28 maio 2024

Crítica | Férias Trocadas

Publicidade

Existe esse costume em muitas produções nacionais de infelizmente cair na armadilha de algumas premissas comuns na televisão, que além de datadas, ao passar para as telas de cinema, a obra fica esticada e sem propósito coerente. Com tristeza esse é o caso de Férias Trocadas, filme dirigido por Bruno Barreto e com produção da Paris Filmes, o longa-metragem conta com Edmilson Filho e Klara Castanho nos papéis principais, além de Aline Campos, Matheus Costa e Carol Castro em outros papéis de destaque.

A proposta de criar uma comédia que pincela os contrastes de classes sociais é de longe algo negativo, existe muito potencial em nascer um humor interessante. A história traz Zé, vivido por Edmilson Filho, um homem da classe trabalhadora que ganha uma viagem com sua mulher e filha para um hotel na Colômbia, porém uma confusão acontece e ele troca de hotel com a família de Edu, com poder aquisitivo muito maior que Zé. 

Nisso, temos uma trama que se tenta se desenrolar mostrando as duas famílias lidando com elementos do mundo da outra, a família de Edu no hotel pobre, e a família de Zé no hotel rico. Edmilson Filho e Klara Castanho tentam ao máximo dar o charme e carisma que o filme precisa, porém a obra insiste em tratar a relação da família com o mundo “rico” como situação de peixe fora d’água, o exagero não encanta, não faz rir e não convence. Por outro lado temos o lado da família de Edu que tirando o ponto que ele reacende a paixão pela sua mulher, não existe muito a se aprofundar.

Publicidade

Então nos deparamos com uma obra que não tem aprofundamento de relações, não tem maravilhamento do mundo, o que resta é o elenco tentar convencer as piadas do texto, o que infelizmente não acontece. Muito do que se tenta fazer humor do filme é caras e bocas de Edmilson Filho, que tem um timing cômico muito bom mas é desperdiçado no roteiro que tem poucas piadas que se salvam.

No fim, Férias Trocadas é um filme que se propõe a nada, mas da mesma forma também não entrega nada. As atuações da dupla de protagonistas fazem o possível com o roteiro raso e desinteressado nos personagens, mas acaba que quase nenhuma entrega das piadas soa genuína. Assim os 85 minutos de filme são tão saborosos quanto um almoço sem sal.

Publicidade

Publicidade

Destaque

Crítica | Uma Ideia de Você

Quando refletimos sobre o estado atual do cinema, é...

The Last of Us | Jeffrey Wright aparece como Isaac em imagem da nova temporada!

A segunda temporada de The Last of Us confirmou recentemente Jeffrey Wright (Westworld)...

09 livros para ler no Dia da Toalha; Confira!

O 25 de maio finalmente chegou para que os...
Existe esse costume em muitas produções nacionais de infelizmente cair na armadilha de algumas premissas comuns na televisão, que além de datadas, ao passar para as telas de cinema, a obra fica esticada e sem propósito coerente. Com tristeza esse é o caso de...Crítica | Férias Trocadas