sáb, 28 janeiro 2023

Crítica | Gemini: O Planeta Sombrio

Publicidade

O cinema russo é um dos mais antigos do mundo e o país é o quarto maior mercado de filmes. Algo que mostra a importância desse país que vem gradativamente sendo mais conhecido aqui no Brasil, em especial, pelos filmes de terror. Gemini: O Planeta Sombrio é a nova aposta do momento e mostra que no futuro os habitantes da Terra precisam de uma alternativa. Para isso, uma missão espacial rumou com destino a um planeta distante para transformar o ambiente na nova Terra Prometida, uma solução para a humanidade. A produção conta com a direção da dupla Serik Beiseuov (Russian Race) e Vyacheslav Lisnevskiy (Neulovimye: Jackpot).

O novo filme russo de suspense e ficção científica tem um roteiro escrito por Dmitry Zhigalov (Abigail e a Cidade Proibida) e Natalya Lebedeva (Never Say Goodbye) que decepciona. A produção tem um texto que pode ser comparado à uma colcha de retalhos. Temos referências e situações que já foram vistas em outras produções. Nada que inove e mas é frustante ver um filme que se contenta apenas em reproduzir o que já foi visto. Os diálogos são vergonhosos e as situações tão previsíveis que dão sono. Para piorar o filme explica 500 vezes a mesma coisa e os personagens entram e saem sem nada a dizer, tornando a narrativa por diversas vezes enfadonha. Quando parece que as coisas vão melhorar, voltamos ao ponto de partida e fica aquela sensação de que o filme poderia ser melhor do que é. Nos minutos finais o filme ganha uma certa urgência e uma reviravolta sem pé nem cabeça é inserida apenas pra piorar o que já era ruim.

De positivo temos a fotografia, que é bem feita e tem a função de criar tensão e até funciona em alguns momentos. Os efeitos em CGI tanto da criatura como do ambiente, são bons. Mas as situações criadas não assustam e os personagens não são bem desenvolvidos, pra piorar os arcos narrativos apresentados são confusos. Temas como preservação ambiental, luta pela sobrevivência, questões morais sobre o que eles estão fazendo com o planeta, são abandonados e a produção prefere apostar todas as suas fichas em uma rixa pessoal entre os dois protagonistas da história, que são insuportáveis.

Publicidade

Gemini: O Planeta Sombrio é um filme de terror que não assusta e nem entretém. Mesmo com alguns acertos técnicos, o filme russo causa mais sono do que medo ou curiosidade. Fuja e poupe o seu sagrado tempo dessa bomba!

Publicidade

Destaque

Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: hiccaro.rodrigues@estacaonerd.com

Deixe um comentário