Crítica | Guns Akimbo

Numa época onde as redes sociais como Instagram e o Facebook reinam absolutas! E os reality shows como BBB e De Férias com o Ex, por exemplo, são lideres de audiência em seus canais, fica claro quanto o ser humano sente prazer em observar os outros. Pegando essa premissa atual da obsessão em observar o próximo e adicionando uma violência gráfica de videogames, obtemos Guns Akimbo produção divertida e colorida que entretém, mesmo tropeçando aqui e ali durante sua narrativa e que por alguns momentos consegue flertar com elementos da cibercultura.

Guns Akimbo, conta a história de um jovem que tem a vida vira de cabeça para baixo quando ele se envolve com um movimento de rede social obscuro que força estranhos a lutar até a morte enquanto o mundo inteiro assiste a transmissão. Interessante né? Adicione a isso Daniel Radcliffe (o astro da franquia Harry Potter) se afastando mais e mais da imagem do jovem bruxo e muita violência! O resultado é interessante. Parte desse mérito é de Jason Lei Howden (Deathgasm) que trás consigo um estilo insano de filmar suas cenas de ação (nem todas elas convencem), mas são muito divertidas de serem vistas. A cena de abertura mostra um do que teremos durante todo filme, ritmo alucinante aliado a uma câmera que emula efeitos vistos em vídeo games. A parte técnica é muito interessante, porém não é perfeita! Pelo baixo orçamento da obra, alguns efeitos visuais não ficaram tão legais como deveriam, muito sangue visto é digital e tem até sangue rosa no longa (rs), mas esses erros são ofuscados pela qualidade do elenco que está afiado em suas cenas. Os destaques do elenco são Radcliffe que mostra muita versatilidade nos seus trabalhos pós Harry Potter e Samara Weaving (A Babá) que interpreta uma psicopata de carteirinha, que pouco lembra qualquer papel feito por ela em sua carreira. As cenas entre os dois são as mais divertidas do longa! Os demais atores estão fazem o seu melhor com o que o roteiro lhe oferece.

O roteiro não é uma das 10 obras primas de Hollywood, ele tem mais furos que o colete à prova de balas usado no filme. Mas não é de todo ruim, possui alguns acertos como a crítica a sociedade em que vivemos, expondo como NÓS os espectadores somos fúteis no que diz respeito a entretenimentos. Outro acerto é na construção de alguns personagens, que são aprofundados e tem suas motivações e evoluções mostradas durante a trama, um exemplo é o herói da história: um jovem, que não tem o trabalho ideal, odeia o patrão (isso lembra alguém?) e que acaba por procurar algo mais interessante que a sua própria vida no mundo virtual (isso ainda não lembra NINGUÉM que você conhece?). Nem todos os personagens e motivações são tão boas quanto a dele. A construção de outros personagens deixa um pouco a desejar, outro erro do roteiro é não mostrar mais dos bastidores do show, o que seria bastante positivo para a história fluir de modo mais coeso e entendermos como aquilo foi criado.


Guns Akimbo é um filme estiloso, divertido e bem esquecível. Para um breve entretenimento é um filme que cumpre sua proposta com louvor. Pegue a pipoca, sente no sofá e curta essa versão violenta do BBB.

Guns Akimbo deve chegar ao país diretamente através de sistemas de streaming e VOD.

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios.

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

AS MAIS LIDAS