sáb, 6 agosto 2022

Crítica | Influencer de Mentira

Publicidade

A abordagem de redes sociais na ficção mainstream raramente foi muito além do raso cínico que representava mais um conflito geracional do que realmente uma visão satírica sobre o assunto. Muitas produções preferem fingir que não existem sites como Instagram e Twitter nas suas histórias por não considerar o peso dos tais na sociedade em que vivemos. Not Okay, ou Influencer de Mentira na versão brasileira, é um filme produzido pela Searchlight Pictures que apresenta esse olhar satírico.

No primeiro momento do filme conhecemos Danni Sanders, personagem vivida por Zoey Deutch, sob a visão de como tanto a internet como mídia televisiva a descrevem, Sanders aparenta ter feito algo extremamente errado e está sofrendo um linchamento online, o famoso “cancelamento”. Então a narrativa nos leva a dois meses antes desse momento, para conhecermos e entendermos o que levou a acontecer tais eventos. A personagem de Deutch é uma jovem que trabalha numa revista online como editora de fotos, seu objetivo é se tornar escritora em tal revista. Seguindo este ritmo, o longa nos faz acompanhar a rotina solitária de Sanders, entregando uma visão que as redes sociais são o seu escapismo, ela idealiza que encontrará significado para vida ao alcançar a fama de influencer. Talvez esse seja o maior tema que o filme pode nos apresentar, ele nos questiona, apesar de que ao fim do filme ele nos entrega uma resposta, se o comportamento muitas vezes visto como superficial ou medíocre nas redes sociais não seja sintoma de um problema que afeta várias pessoas em vários lugares do mundo.

Na tentativa de estourar online e também de impressionar um influenciador, Danni cria uma mentira em que estava presente num atentado terrorista em Paris, fazendo assim todos em sua volta empatizarem com ela e a tratarem de um jeito diferente, jeito no qual ela sentiu prazer em ser tratada. Na crescente dessa mentira, Sanders tem um encontro com Rowan, interpretada brilhantemente por Mia Isaac, uma sobrevivente de um tiroteio que usa sua figura pública para lutar pelo desarmamento. Nesse encontro, Danni não hesita em tentar alavancar sua presença online com a parceria de Rowan. Neste segundo ato do longa, a protagonista consegue tudo o que mais queria, mas começa a questionar se isso era realmente o que ela precisava, a relação entre Danni e Rowan se torna a âncora emocional do filme, o processo das duas de se conhecerem e formarem uma amizade de quase irmãs só constrói uma fundação que deixa o inevitável colapso, descobrirem a mentira, mais devastador para quem está assistindo. 

Publicidade

Influencer de Mentira consegue ter a coragem de não criar uma redenção para a personagem principal, como próprio apontado na trama. Nos últimos momentos do filme as consequências para cada ato de Sander foi cobrado e apesar de devastador ver as relações e amadurecimento da personagem serem destruídas, é com um senso de justiça e dor que o filme se encerra. 

Publicidade

Newsletter

Destaque

Crítica | Adriano Imperador

O futebol no Brasil possui um força gigantesca, influenciando...

Crítica | Belfast

Essa crítica foi escrita por Matheus Simonsen. Siga ele...

Crítica | Vai Dar Nada

Estreia nesta quarta no streaming do Paramount+, Vai Dar...

Deixe um comentário