Crítica | Jeanine, de Matthias Picard

Você já se deparou com uma história boa demais para não ser publicada? E, ainda mais, em HQ? O primeiro trabalho do autor francês Matthias Picard publicado no Brasil vem com ilustrações incríveis e uma história fantástica que conquista todos com sua leveza e seriedade ao retratar a história da personagem principal, Jeanine, uma prostituta franco – argelina que, com sessenta e quatro anos, decide expor sua trajetória de vida para o mundo.

De início o que mais me impressionou foi a maneira como o autor retrata as ilustrações e trabalha com a cronologia dos fatos, retomando suavemente cenas vivenciadas pela Jeanine ao passo que mostra partes do desenvolvimento de todo o processo construtivo da obra, incluindo as dificuldades e expressões da própria senhora ao ver sua história sendo exibida para todos.

Jeanine nasceu na Argélia, em um lar com condições financeiras um tanto precárias e desde pequena possuía aptidão para a natação, realidade essa que a fez se envolver em competições, algo que ela gostava de fazer. Também se envolveu em assuntos políticos (diversas vezes), desde participar de manifestações até participar de um evento na ONU em defesa dos direitos das prostitutas, pelo seu reconhecimento e respeito.


Uma das coisas que mais me intrigou no livro é o gigante “Por quê?” que Picard deixa para nós, leitores, em relação a o quê levou Jeanine a seguir o caminho da prostituição. Sabemos que ela tem personalidade forte, tendo em vista que em diversos momentos ela nos leva a refletir seu comportamento, com ações e palavras aparentemente controversas, mas que na realidade formam o seu caráter e revelam seriedade para consigo mesma.

Em geral posso dizer que foi um livro que me surpreendeu de todos os lados, desde as ilustrações que encaixam – se perfeitamente com todo o contexto da obra, até o desenrolar da biografia da Jeanine. O livro está disponível no site da editora Veneta e é um dos lançamentos da editora para Outubro de 2019.

Autor: Matthias Picard

Tradução: Maria Clara Carneiro

Editora: Veneta

Páginas: 152

Preço: R$ 49,90

Luíza Rochahttp://estacaonerd.com
Fã número um do Ayrton Senna e aspirante à nova Audrey Tatou.

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

AS MAIS LIDAS

Os 10 melhores filmes de 2018

A cada ano que passa somos surpreendidos com filmes cada vez melhores. Muitos, claro, já são aguardados por serem alguma continuação. Outros são ótimas...

Os filmes mais esperados de 2019

Primeiro dia do ano, mas já tem gente fazendo planos futuros pras estreias que acontecerão no cinema. Algumas delas, aguardadas desde 2018! Confira nossa lista...