Crítica | Kingdom: Ashin of the North

Veja nossos últimos stories

Kingdom é uma série de terror com Zumbis da Netflix, que já vai para a sua terceira temporada. Para animar os fãs e quem sabe conseguir novos, estreou hoje na plataforma o episódio especial Kingdom: Ashin of the North, que conta como uma tragédia, traição e uma misteriosa descoberta levam uma mulher a vingar a destruição da sua tribo e da própria família.

Netflix/Divulgação

Kingdom é uma série que se destaca pelo o uso de ótimos cenários, uma reconstrução histórica fiel e claro pela violência. A série conta como o príncipe, Lee Chang (Ju Ji-hoon) luta para salvar seu império dos mortos-vivos. No fim da segunda temporada somos apresentados a Ashin. O episódio especial tem como único foco apresentar a personagem ao público, revelar as suas motivações e os seus planos para a terceira temporada da série, que segue sem data definida.

Kingdom: Ashin of the North promete explorar a figura da personagem Ashin é cumpre isso com louvor. Mas temos apenas isso e nada mais, os Zumbis aqui ficam quase que em segundo plano e quando são usados não causam terror ou tensão, pois são usados apenas como instrumentos para se chegar em algo maior. Entendemos nesse episódio de 90 minutos a origem da planta da ressurreição, e como a personagem se encaixa nisso tudo e qual deve ser o seu papel na 3ª temporada. Um destaque desse episódio e que o diretor Kim Seong-hun (responsável pelas duas temporadas da série) cria uma narrativa que usa e abusa de montagem elíptica, que a todo momento causa reviravoltas na trama que surpreendem e farão os espectadores entenderem as dores e motivações da personagem que deve ser a antagonista da nova temporada.

Netflix/Divulgação

Os locais da época, cenários e figurinos vistos neste especial são perfeitos, a maquiagem e o design de produção são dignos de Oscar. Tudo relacionado a cultura asiática da época é reproduzido com perfeição. A fotografia é outro destaque da trama que usa bem planos médios e longos para mostrar o caos da situação apresentada. O grande destaque do episódio é a atriz, Gianna Jun que constrói uma personagem interessante. Vemos Ashin, gradativamente, perder a sua fé na humanidade e a cada momentos se tornando mais fria e cruel.

Kingdom: Ashin of the North funciona bem, seja para apresentar a série a quem não conhece ou apenas para introduzir a nova personagem e revelar que algo maior que está por vir. A produção pode decepcionar os fãs de Zumbis que procuram apenas uma produção com banho de sangue e violência. O final promete que o novo ano da série vai matar essa sede.

Revisão Crítica

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

Maligno – Confira a crítica do filme Crítica – O Mauritano What If…? – Confira os easter eggs do sexto episódio! Crítica – The Voyeurs Confira 10 séries imperdíveis no Star+ Crítica – Sex Education: 3ª Temporada