qua, 28 fevereiro 2024

Crítica | Lov3

Publicidade

Lov3 conta a história de três irmãos – Ana (Elen Clarice) e os gêmeos Sofia (Bella Camero) e Beto (João Oliveira) – que moram em São Paulo e que se recusam a experimentar amor, sexo e relacionamentos da mesma forma que seus pais. A produção que estreia no dia 18 de Fevereiro no Prime Video é extremamente apaixonante e viciante!

O elenco estrelado por Elen Clarice, Donizeti Mazonas, Samuel de Assis, Drayson Menezes, Bella Camero, Chris Couto e João Oliveira é espetacular em suas atuações e a química entre eles, juntamente com o roteiro, são o grande trunfo da produção que aborda as dores e desventuras das gerações Z e Millennial de um modo dinâmico e sem muita cerimônia. Temas como relacionamentos amorosos e familiares, monogamia, trisal e aceitação são abordados com leveza e bom humor. Quando necessário a produção dirigida por Felipe Braga, Mariana Youssef e Gustavo Bonafé sabe virar a chave, para tratar com seriedade as situações apresentadas, que sem essa sensibilidade poderia descambar em uma paródia.

Dos três arcos principais, os envolvendo João Oliveira e Bella Camero, são os melhores. O personagem de Oliveira tem um crush enrustido que se coloca apenas como um “hétero curioso”, o que faz seu personagem encarar as mais diversas situações em busca de um amor no universo LGBTQIA+, tudo é apresentado de modo muito interessante e real. O arco da personagem de Camero é apaixonante pela situação e pela personagem que é uma manipuladora estonteante, que quer seduzir e se encaixar em um trisal, afim de se encontrar como pessoa. Por fim, o arco representado por Elen Clarice é o mais simples de resolver e acaba tomando um rumo que poderia ser evitado, mas as cenas na qual a personagem de Clarice bate de frente com sua mãe, são as que mais exigem tensão e mostram o talento da atriz, sendo ela o grande destaque da temporada.

Publicidade

As cenas mais quentes da produção são filmadas de modo que torna o espectador, quase que um cúmplice das “coisas erradas” que são apresentadas, os mais puritanos que assistirem a produção com total certeza vão odiar a série por romantizar temas como o poliamor e outras questões que não são vistas como corretas.

Outros destaques da série são a trilha sonora que é maravilhosa e se torna quase que mais um personagem da trama, acrescentando muito as cenas que vemos e a montagem que sempre consegue transitar entre os três arcos de modo muito simples, o que consegue dar uma dinâmica muito grande ao que vemos e não deixa a trama em banho maria, em nenhum momento. A fotografia é vivida e vibrante, o que deixa tudo à flor da pele em especial quando se usa os tons em neon, que são inseridos de modo pontual e conseguem dar um clima diferenciado as cenas, o que torna a experiencia visual quase que uma obra prima, de tão bela.

LoV3 é uma produção nacional autêntica e que não tem medo de mostrar as mais diferentes faces do amor. A série discute diversos temas importantes com responsabilidade e com muito carinho. Que venha a segunda temporada dessa produção, que deve conquistar os corações dos fãs de produções nacionais.

Publicidade

Publicidade

Destaque

Jorge da Capadócia | Filme de Alexandre Machafer, estreia nos cinemas em 18 de abril

O filme “Jorge da Capadócia”, dirigido, produzido e protagonizado...

Matador de Aluguel | Roteirista do filme original processa MGM pelo uso de IA; Entenda!

Segundo informações da Variety, o roteirista da versão original...

The Smashing Machine | Novo filme da A24 será estrelado por Emily Blunt e Dwayne Jonhson; Confira!

Segundo informações do The InSneider, The Smashing Machine novo filme...

Crítica | Todos Nós Desconhecidos (All of Us Strangers)

Escrito e dirigido por Andrew Haigh (Looking), All of...
Hiccaro Rodrigues
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]
Lov3 conta a história de três irmãos – Ana (Elen Clarice) e os gêmeos Sofia (Bella Camero) e Beto (João Oliveira) – que moram em São Paulo e que se recusam a experimentar amor, sexo e relacionamentos da mesma forma que seus pais. A produção...Crítica | Lov3