Missão: Impossível – Efeito Fallout é espetacular! Tenso! Fantástico! Fora de série! O melhor filme de ação do ano! Me faltam adjetivos para elogiar este novo filme protagonizado por Tom Cruise (A Múmia). Mas como uma franquia de filmes que possui várias sequências, 20 anos já se passaram desde do primeiro filme, continua relevante?

p06f82ln-1024x512 Crítica | Missão: Impossível - Efeito Fallout

Primeiro parte desta credibilidade se deve ao roteiro e a direção. O novo longa é dirigido e escrito por Christopher McQuarrie diretor do filme anterior, Missão: Impossível – Nação Secreta. O novo longa foca em Ethan Hunt, em suas decisões e as suas consequências. A trama inicia quando uma importante missão não sai como o planejado, Hunt e sua equipe unem forças numa corrida contra o tempo para acertar as contas com os erros do passado. Se isso não te fez ficar interessado, sabia que as cenas de ação do longa estão espetaculares.

McQuarrie evoluiu muito desde a direção de Nação Secreta e pegou o melhor do seu trabalho anterior e adicionou TNT a este novo trabalho. O resultado disso são cenas de tira o fôlego. A perseguição em Paris, as cenas em Londres e o final são sem dúvida as melhores cenas de ação que você verá esse ano. O filme abusa dos efeitos práticos e fica difícil diferenciar o que tem CGI do real. Um belo trabalho técnico.

940x0_1532536785 Crítica | Missão: Impossível - Efeito Fallout

A trama é acelerada mesmo possuindo (pasmem!) quase três horas de duração. O filme passa voando, se piscar você perde uma cena. Isso é muito bom num filme pois a trama nos deixa intrigado e na ponta da cadeira à todo momento, a trama possui diversas reviravoltas (algumas delas bem clichês), mas elas ocorrem de modo natural e de modo eficiente.

0251060 Crítica | Missão: Impossível - Efeito Fallout

Outra razão para o sucesso duradouro de Missão: Impossível é o elenco. Cruise nasceu para esse papel, sua performance é excelente! Nos conquistando com seu carisma e dando a seu eterno Ethan Hunt uma credibilidade fora do comum. Outro detalhe que chama a atenção é que (pasmem! parte 2) aos 56 anos ele faz as suas próprias cenas de ação SEM DUBLÊ. Alec Baldwin (O Poderoso Chefinho), Simon Pegg (Star Trek) e Ving Rhames (Pulp Fiction) retornam e se encaixam muito bem a trama. Outros retornos de destaque são o de Rebecca Ferguson (O Rei do Show) que volta para aprofundar os seus dilemas pessoais  e a sua relação com Hunt, ambos atores possuem uma química invejável e Sean Harris (Prometheus) que retorna para a dar vida ao vilão do longa (Nação Secreta), aqui ele continua falando pouco mas suas ambições estão bem mais claras e ele serve de “escada”para o verdadeiro antagonista do longa. Nas novas adições quem rouba a cena é Henry Cavill (Superman) no papel de um agente do governo que recebe a tarefa de vigiar e cuidar de Hunt. O ator possui um físico invejável e se não impressiona pela sua atuação (achei essa a melhor de todas entre os todos os seus filmes) ao menos não deixar a desejar no quesito pancadaria e nas demais cenas de ação do longa.

mission-impossible-fallout Crítica | Missão: Impossível - Efeito Fallout

O filme não é perfeito, o 3D é inexistente (porém se puder veja ele numa tela Imax, não irá se arrepender). Além de alguns clichês típicos de filmes de espionagem.

Missão: Impossível – Efeito Fallout possui um roteiro bem construído, atores carismáticos, ótimos efeitos especiais e cenas de ação de tirar o fôlego. Além de ser melhor que o seu antecessor! Quer mais o que? Aproveite esse fim de semana e vá conferir esse filmaço no cinema, você não vai se arrepender.