qui, 2 fevereiro 2023

Crítica | Mundo Estranho

Publicidade

As revistas pulp foram um tipo de entretenimento rápido, sem grandes pretensões artísticas, que surgiu no começo de 1900. As publicações foram desenvolvidas até os meados de 1950. O conteúdo era variado: tinha desde de suspenses, histórias de ficção científicas, fantasia, faroeste, terror e algumas tramas apelativas. Mas todas contribuíram, ao seu modo, com a cultura pop. Tentando resgatar essa influência a Disney apresenta Mundo Estranho. A animação, que estreou dia 23/12 no Disney+, conta a história dos Clades, uma família lendária de exploradores cujas diferenças ameaçam derrubar sua missão mais recente e crucial em território desconhecido e traiçoeiro.

Com uma trama que tem claras influência nas revistas pulp, nas histórias de Júlio Verne e no enrede de Indiana Jones, Mundo Estranho usa esses elementos como pano de fundo para mostrar o conflito de gerações em uma família. Esse assunto é desenvolvido de modo previsível pelo roteiro escrito por Qui Nguyen (Raya e O Último Dragão) que decide abordar a diferença entre as três gerações da família Clade de modo hipócrita. Analisando friamente, a atitude de cada um deles em relação a geração é a mesma e os temas que realmente poderiam gerar um conflito real como a questão de aceitação ou o abandono, nunca são levados em conta pela produção e acabam sendo deixados de lado. Produções como Encanto e Red: Crescer é uma Fera abordaram os mesmos temas que Mundo Estranho de modo muito mais interessante e relevante. Para piorar a produção carece de cenas de ação que realmente empolguem e com isso a trama segue do início ao fim em banho maria, algo que pode entediar quem assiste a trama esperando um pouco de emoção. De melhor temos a inserção de questões da representatividade LGBTQIA+, que é apresentado de modo natural e bastante crível. A mensagem ambiental para os pequenos no fim do filme também fica clara e tem seus méritos, mesmo sem empolgar.

O diretor Don Hall (Operação Big Hero) apresenta um filme que faz jus ao título, Mundo Estranho realmente é ESTRANHO visualmente! Algo que é ótimo de ser visto na telona. O mundo criado por Hall apresenta um novo universo repleto de criaturas estranhas, pra lá de encantadoras, repletas de cores e perigos que fariam inveja as revistas pulp que serviram como inspiração para essa história.

Publicidade

Mundo Estranho é uma produção da Disney, com cara de Disney, tema da Disney, mas que não tem a magia do estúdio. Mesmo abordando temas relevantes, a produção não empolga nunca e agrada mais pelo seu visual, do que pelo seu conteúdo.

Publicidade

Destaque

Adão Negro | Ator revela bastidores dos efeitos visuais do filme; Confira!

Dwayne Johnson revelou no Instagram algumas fotos dos bastidores da...

Pokémon Scarlet e Violet I Confira o novo trailer dos jogos

A Pokémon Company e a Game Freak divulgaram um...

Crítica | Alice in Borderland (2ª Temporada)

Estreou na Netflix a segunda temporada de Alice in...
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: hiccaro.rodrigues@estacaonerd.com

Deixe um comentário