Crítica | No Coração do Mar

Está disponível na Netflix, uma das melhores produções de 2015: No Coração do Mar, o longa é um épico marítimo baseado em fatos reais que inspirou a criação do clássico Moby Dick e tem um elenco de peso liderado pelo ótimo Chris Hemsworth (Thor: Ragnarok), que para este filme perdeu quase 22 quilos para entrar na pele do protagonista.

Foto: Warner Bros. Pictures / Reprodução

No Coração do Mar é um longa de constastes. O primeiro deles é a diferença entre ricos x pobres e a questão do direito de nascença x merecimento pelo esforço, esses constastes servem como plano de fundo para o início do longa, explicando a rivalidade entre os protagonistas, o debate também funciona parcialmente como fio condutor da obra. O outro constaste é a “conhecida batalha” entre homem vs natureza, essa por sua vez não convence tanto quanto as outras apresentadas, pois se torna artificial devido ao discursos apresentados, em especial no que vemos no terceiro ato da trama. O roteiro para compensar isso investe nas cenas de ação e aventura. Elas convencem, em especial as cenas de perseguição marinha que são espetaculares. Os efeitos de CGI são bons, mas em alguns momentos eles ficam bem perceptíveis, mas isso não deve estragar a experiência. Outro destaque da produção é a fotografia de Anthony Dod Mantle (Rush: No Limite da Emoção) que dá ao filme uma atmosfera de filme de terror. A tensão é sentida pelo espectador em diversos momentos que são causados não só pela criatura marinha, mas também pelo homem que em diversos momentos é apresentado como um ser que pode ser bastante cruel quando preciso.

Foto: Warner Bros. Pictures / Reprodução

A direção de Ron Howard (Uma Mente Brilhante) sabe como trabalhar nesse longa, nos fazendo imergir na trama com sua câmera chacoalhante, que flui como as ondas do mar de uma cena para outra. Aliado a essa escolha temos uma trilha sonora incidental que torna a narrativa um espetáculo memorável. Memorável também é a entrega dos atores neste filme. Hemsworth se entrega de corpo e alma ao filme, sendo digno da torcida do espectador pela sua sobrevivência. Tom Holland (O Impossível) em seu segundo papel no cinema, apresenta um jovem que passa por provações terríveis e mesmo assim nunca perde a esperança, mostrando o ator talentoso que é.


A narrativa em off, talvez não tenha sido a melhor escolha pois ela muitas vezes se torna invasiva. Ver os fatos pela ótica da versão jovem do personagem, talvez fosse a melhor escolha para a trama. Lembra daquele fio condutor da trama que foi falado? Infelizmente, com o passar do tempo ele se dissolve no mar de ideias e acaba sendo esquecido, basicamente tornando o longa numa narrativa focada unicamente na sobrevivência, o que é uma pena, pois o filme perdeu a chance de realizar boas discussões.

Foto: Warner Bros. Pictures / Reprodução

No Coração do Mar é muito mais do que uma boa história de pescador, é um ótimo longa de sobrevivência. Pra nossa sorte o filme está disponível na Netflix. Quer um conselho? Assista o quanto antes!

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios.

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

A Todo Vapor | Conheça a protagonista da série nacional Thais Barbeiro

A atriz Thais Barbeiro, 38, acabou de estrear em duas séries nacionais: A Todo Vapor, como a personagem Capitu e em Mother...

Terminam amanhã (29/9) as inscrições para a segunda edição do BGS Cosplay Outback

Cosplayers de todo o Brasil têm uma oportunidade única de brilhar no próximo BGS Day, a superlive da Brasil Game Show que...

Carol Paiffer é a nova investidora do Shark Tank Brasil

A nova temporada de Shark Tank Brasil – o reality-show pioneiro de empreendedorismo do Sony Channel, que já vai para o quinto...