dom, 22 maio 2022

Crítica | Nossos Sonhos de Marte

Publicidade

As comédias românticas (em sua maioria americanas) criam a ideia do amor acima de tudo, a ideia de você deve largar seus objetivos para encontrar a felicidade maior. Esses ideais muitas vezes, são apresentados de forma genérica nesse tipo de filme. Em Nossos Sonhos de Marte existe essa parte genérica, mas é possível achar camadas sobrepostas que pelo menos questionam essa ideia de ir atrás do amor absoluto.

HBO Max/ Divulgação

O enredo do filme se passa no futuro. Sophie (Lana Condor) é uma jovem que está em um relacionamento à distância há anos, desde que o namorado conseguiu o emprego dos sonhos em Marte e ela ficou na Terra. Sophie então conhece Walt (Cole Sprouse), um barista que também quer se aventurar no espaço depois de se apaixonar por uma garota que partiu para o planeta vermelho. Sophie se inscreve no programa espacial para poder encontrar seu namorado de longa data, enquanto Walt consegue embarcar ilegalmente, mas precisa da ajuda dela para chegar até o outro planeta sem ser pego.

Com base no enredo contado, é muito fácil ver aonde a história vai chegar, todo mundo que já viu comédia romântica sabe dos recorrentes clichês do gênero. Desde a diferença de personalidade, a inimizade momentânea, a semelhança dos protagonistas, e assim vai. O filme deixa muito claro o conflito entre os dois, mas também a união deles: o reflexo dos dois.

HBO MAX/ Divulgação
Publicidade

Um dos problemas perceptíveis do longa é o tratamento com os personagens inteligentes, o filme se passa majoritariamente em uma nave repleta de cientistas, e constantemente eles utilizam essa “inteligência” para passar uma ideia de superioridade, inclusive a protagonista, isso é totalmente gratuito, e deixa um sensação de afastamento para o público.

A jornada dos dois é bastante clara, eles devem ajustar seu interior. Enquanto Sophie precisa achar sua própria história, Walt é o mais perto possível de conexão que o público possa ter, é um cara que sonha em conquistar o que não encontra em si, algo espetacular e estritamente especial. Mesmo que genérico, o filme tem uma fagulha de propósito, ele admite a história que quer contar, e sabe os caminhos já conhecidos pelo público, ao final chega o esperado.

Nossos Sonhos de Marte é aquela velha história que você já viu, apenas passada em um contexto diferente. Com efeitos especiais até aceitáveis, ela consegue criar uma história de união entre duas pessoas diferentes, mas com propósitos parecidos. A dupla tem um leve química que acaba tornando o filme suportável de assistir.

Publicidade

Newsletter

Destaque

Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]

Deixe um comentário