Depois de 14 longos anos de espera saiu enfim a esperada sequência de Os Incríveis (2004). A família de super-heróis mais querida do cinema regressa novamente sob a direção de Brad Bird (mesmo diretor de sucessos como Toy Story e Ratatouille). A segunda aventura de Os Incríveis traz uma história divertida e muitos (eu disse muitos) super poderes.

2 Crítica | Os Incríveis 2

A história começa da onde o primeiro filme parou (literalmente). Porém agora Os Incríveis tem Helena como destaque, assumindo o papel de provedora da família, enquanto Roberto fica em casa cuidando dos filhos e aprendendo que a vida doméstica não é tão simples. A fórmula do primeiro filme é repetida com sucesso. Essa nova aposta da Pixar torna a história mais cativante, renovando uma história já conhecida.

Os destaques desse novo filme são os patriarcas da família Pera Helena e Roberto. Ao inverterem os papéis na vida cotidiana, o roteiro permite que cada um dos dois ganhe um desenvolvimento diferente, sendo eles desenvolvidos bem além daqueles clichês. Zezé, ganha destaque servindo como alívio cômico, o que é muito fofo bom de se ver num filme família. Violeta e Flecha, continuam os mesmos e funcionam bem na trama. Os demais coadjuvantes são adoráveis. Edna Moda aparece pouco no filme, mas tudo está devidamente justificado pela narrativa.
MV5BNTZhODcwN2EtYWI3ZS00NGU1LTlkYWEtMzgzNmY0MGViYmI0XkEyXkFqcGdeQXVyMzc1MTQ5MTI%40._V1_ Crítica | Os Incríveis 2

A direção de Bird é sensacional. As sequências de ação são bem construídas. A animação é fantástica, a tecnologia de 2004 para cá evoluiu bastante e foi muito bem utilizada, quando se compara o primeiro filme a este novo é fácil notar a grande diferença técnica.

MV5BMjI2MjI4NTA3MF5BMl5BanBnXkFtZTgwNTcxMzkzNTM%40._V1_SX1777_CR001777831_AL_ Crítica | Os Incríveis 2

O roteiro neste longa busca além de entreter chamar atenção para problemas atuais como a questão da tecnologia, cada vez mais imersiva e tóxica promovida pelos excessos. As piadas são várias no longa, porém bem dosadas. O filme equilibra bem humor, tensão e drama. Os momentos de comédia, que estão em grande parte associados a Roberto, Violeta, Flecha e Zezé (Destaque para o descobrimento dos poderes dele), estão também muito bem escritos.

As falhas desse novo filme ficam pro vilão, que é um mal de todo filme de herói (Alô Marvel e DC) suas motivações são forçadas demais. Outra falha é a dublagem, em geral amo animações dubladas, mas essa exagerou um pouco nas adaptações das piadas, como por exemplo em dado momento é perguntado de onde um novo personagem veio e ele responde: “Vim do Acre.”

Os Incríveis 2 fez valer a pena os 14 anos de espera. Uma nova história divertida, que combina ação e comédia muito bem, com uma qualidade técnica espetacular. Bird consegue contar uma história que entretém os mais jovens com a maturidade. Um filme incrível que faz jus a família mais adorada do cinema.