Crítica | Reality Z (Netflix, 2020)

Veja nossos últimos stories

O Rio de Janeiro está sob um ataque… ZUMBI, e os participantes de um reality show buscam abrigo em um estúdio de TV. Mal sabem eles o que os espera lá dentro. Baseada na série britânica chamada Dead Set, Reality Z segue a mesma premissa do original dando a trama um toque brasileiro, o que não é necessariamente algo bom. Prepare-se para ver zumbis, corrupção, caricaturas e claro, muito sangue.

É impossível não comparar a nova série original da Netflix com a versão original. Quando fazemos isso o resultado é desastroso para a série brasileira, que possui muita pouca coisa original. O reality show em si é uma cópia barata do BBB, o Olimpo é tosco! Um reality show baseado na Grécia Antiga(!), difícil acreditar que essa foi a melhor ideia obtida, muito melhor fazer a sua própria versão do BBB. Nem a presença de Sabrina Sato salva o reality fictício da pieguice. No quesito atuação a trama possui acertos e erros, acerta em eliminar as participações especiais que não sabem atuar nos primeiros minutos. Ao sobrar quem sabe atuar o roteiro copiado de Dead Set não permite que quase nenhum ator desenvolva seus personagens, o que resta a eles é serem caricaturas, temos assim: o homofóbico, a gostosa, o tiozão… O destaque da série é Ana Hartmann que faz sua estreia como atriz, tendo o arco mais bem trabalhado de toda série e agindo como verdadeira líder da situação, a atriz se impõe nas suas cenas. Os demais atores cumprem bem seus papeis, sem comprometer, mas não são nada marcantes, alguns personagens são extremamente irritantes.

A melhor parte da série são os zumbis e a destruição que eles causam, nisso a série está de parabéns! A maquiagem convence bastante. Pra quem curte violência a série não brinca em serviço e traz um verdadeiro banho de sangue, que agrada. A montagem é dinâmica e faz os 30 minutos, média de cada episódio, passarem voando. Outro erro da série reside na trilha sonora que não casa com algumas cenas vistas e a maldita mania dos diretores, Cláudio Torres (Redentor) e Rodrigo Monte (A Divisão) que dirigiram e escreveram os roteiros da série, em colocar alguns momentos de tensão/terror em câmera lenta. Uma vez ok, duas aceitável, mas quinze vezes não! Todo o clima de tensão esperado se dissipa e temos só uma situação em câmera lenta pra lá de chata. Os planos aéreos do Rio em chamas são muito bem feitos. A série ainda pincela aqui e ali críticas sociais persistentes a corrupção e outros problemas que vemos no nosso dia a dia no nosso país, mas sem aprofundar muito. Afinal o foco são os zumbis.

Reality Z é uma série com altos e baixos, que te fará torcer muito pelos zumbis! Com personagens chatos e sem noção. A série mostra que mesmo com zumbis a pior coisa do nosso país ainda é a corrupção e as pessoas. Viva aos zumbis!

Revisão Crítica

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

Maya e os 3 Guerreiros- Confira a crítica da animação Uncharted – Confira o primeiro trailer do filme Duna – Confira a crítica do filme Mês do Horror – Qual filme marcou sua vida? Duna – Confira a crítica do filme Peçanha Contra o Animal – Confira a crítica do filme