Crítica | Rua do Medo: 1994 – Parte 1

Veja nossos últimos stories

Adaptação das obras de R. L. Stine revisita filmes clássicos de terror dos anos 90 e atualiza o gênero. 

Certamente você cresceu com os filmes de terror nos anos 90 ou, se for mais novo, já viu pelo menos um filme dessa geração. Mas, se também não viu, é uma ótima oportunidade de conhecer o gênero slasher, que são filmes que tratam de assassinos que matam pessoas aleatoriamente. Baseado nos livros de RL Stine, mais especificamente a saga de livros de mesmo nome “Rua do Medo”, o longa faz uma homenagem aos filmes de terror dos anos 90, como por exemplo “Pânico”, “O que vocês fizeram no verão passado”, “Halloween”, entre outros, filmes estes que também são considerados gênero slasher. 

O filme é a primeira parte de uma trilogia que será lançada semanalmente na plataforma e já mostra que haverá conexões entre cada parte a fim de se compreender mais a história. Não que não seja compreensível apenas com a primeira parte, mas é que o projeto como um todo promete ser coeso com seu roteiro. A parte 1, mesmo propondo conexões e situações em aberto que podem ter seus desfechos nas próximas partes, possui um roteiro singelo e bem fechado, mostrando um arco coeso em si mesmo e apresentando a solução do conflito da história sem precisar depender dos outros longas. 

É clara a homenagem que o longa faz aos filmes de terror dos anos 90: uma morte chocante no começo do filme que desencadeia toda uma suspeita e medo, adolescentes com hormônios a flor da pele que tem o desejo de descobertas próprias da idade, o policial que nunca acredita no que a vítima relata, um casal impossível que sempre tem seu momento, mortes grotescas e muito mais.  

O que diferencia é a atualizada em toda a linguagem do gênero em pequenos detalhes super perceptíveis: a mudança do papel de mulher indefesa e vítima do assassino para personagens fortes e que mostram o quanto são capazes de lidar com a situação sozinhas. Porém ainda permanece o foco nos casais que sempre se dão mal na história. 

FEAR STREET PART 1: 1994 – (L-R) KIANA MADEIRA as DEENA, FRED HECHINGER as SIMON, BENJAMIN FLORES JR. as JOSH, JULIA REHWALD as KATE, and OLIVIA WELCH as SAM. Cr: Netflix © 2021

A história também traz o clássico clichê de filme slasher: assassino, maldição e bruxaria, combo perfeito para quem é fã e para quem quer se aventurar por agora. Mais uma diferenciação do filme em questão para outros filmes slasher é que “Rua do Medo” não usa de personagens com estereótipos para vender seu roteiro. O famoso casal heterossexual de um filme de terror, aqui é substituído por um casal LGBTQIAP+, o que nunca foi visto até então. 

Como a ambientação da história se passa nos anos 90, não podia faltar referências que dessem ao espectador o clima nostálgico da época. O filme ainda conta com um elenco incrível de jovens atores que cumprem o prometido para o longa funcionar de maneira correta. Nada de excepcional, não é inovador, mas não precisa ser. Basta cumprir o que prometeu e entregar aos fãs de R. L. Stine ou fãs de filmes de terror um bom trabalho. 

- Advertisement -

É inegável a conexão desse filme com as outras partes dadas as referências exibidas durante o longa. Referências estas que só iremos descobrir quando a plataforma liberar as demais partes. 

“Rua do Medo: 1994 – Parte 1” já está disponível na Netflix. 

Revisão Crítica

nota
Tabatha Oliveirahttps://estacaonerd.com/
Uma advogada apaixonada por cultura nerd que vem se redescobrindo e se encantando pelo mundo de criação de conteúdo.

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

Fio Invisível – Confira a crítica do filme The Batman – Confira a nova imagem do filme Halloween Kills – Confira a crítica do filme Round 6 – A série mais vista da história da Netflix La Casa de Papel 5 – Confira o primeiro teaser do final O Último Duelo – Confira a crítica do filme