sáb, 24 setembro 2022

Crítica | Solos – 1 Temporada

Publicidade

Criado por David Weil (“Hunters”), nova série da Amazon Prime Video estreou na madrugada do dia 25 (sexta-feira) com 07 episódios curtos e eletrizantes.

Com uma pegada semelhante a “Black Mirror”, série da concorrente Netflix, cada episódio conta a história de diferentes personagens: Leah, Tom, Peg, Sasha, Jenny, Nera e Stuart, explorando a sua humanidade em conjunto com temas futuristas e tecnológicos.

Amazon Prime/ Divulgação

A série ainda conta com um elenco incrível, como Constance Wu, Helen Mirren, Uzo Aduba, Nicole Beharie, Dan Stevens, Morgan Freeman, Anthony Mackie e Anne Hathaway, nomes que dão um peso maior a cada história interpretada de maneira impecável. Cada atuação traz uma emoção diferente e uma mensagem para o espectador, principalmente nesse momento que estamos vivendo. 

Publicidade

O mais interessante dessa trama é o foco que o roteiro trouxe na solidão dos personagens. Como cada episódio é focado em apenas uma história, uma pessoa, o espectador tem acesso a detalhes de sua vida e de seus conflitos. Talvez essa proeza possa ter sido ainda mais delicada pelo roteiro ter sido escrito durante a pandemia, onde os sentimentos estão mais aflorados e os conflitos internos mais expostos. E consegue se perceber tanto nas atuações, que entregaram a melhor atuação possível, quanto pelas histórias em si.

Amazon Prime/ Divulgação

As interações ao invés de serem entre personagens, acabam sendo interações entre o personagem e o espectador, já que as cenas são basicamente monólogos. O ponto em comum de cada história é que são carregadas pela exploração de sentimentos e conflitos familiares. 

É difícil precisar qual episódio é mais emocionante ou mais profundo, já que cada um tem uma carga emocional diferente e atinge seu público de inúmeras formas. O primeiro episódio é focado em difíceis decisões a se tomar quando se refere à saúde de um familiar. O quarto pode ser considerado um puríssimo “gatilho” de quem ainda permanece em isolamento social em razão da pandemia, talvez seja o episódio mais angustiante de toda a temporada.

O sexto e o sétimo episódio são os únicos que possuem interação entre personagens, mesmo havendo monólogo. A função do outro personagem é de direcionar e impulsionar esse monólogo e assim o espectador ter mais acesso a informações necessárias a criar empatia e vínculos com aquele personagem. É brilhante a forma como o roteiro trouxe essa ideia e conseguiu criar essa conexão espectador-personagem.

Interessante mencionar também as mensagens que a série traz. Temas como pandemia, isolamento, fake news, medo do futuro pós pandemia e como o psicológico é abalado, como se enxerga o papel da mulher na sociedade, a ideia de maternidade imposta para a mulher, entre mil outros temas que são complexos na nossa sociedade atual.

Amazon Prime/ Divulgação

Com um roteiro profundo e eletrizante, atuações impecáveis, que tiram o fôlego do espectador a cada episódio, a série é surpreendente e vai encantar o coração de quem é apaixonado por ficção científica e, principalmente, aos fãs de “Black Mirror” que esperam ansiosos por novos episódios.

Publicidade

“Solos” já está disponível na Amazon Prime Video.

Publicidade

Newsletter

Destaque

And Just Like That… | Documentário estreia em 3 de fevereiro na HBO Max

No final dos anos 1990, SEX AND THE CITY chegou surpeendendo...

Abracadabra 2 | Sequência ganha cartazes individuais do Disney+; Confira!

O Disney+ revelou os primeiros cartazes individuais de Abracadabra...

Crítica | Moonage Daydream

Qual é a sua primeira lembrança de David Bowie?...

O Senhor dos Anéis | Embracer Group é a nova dona dos direitos da obra!

A Embracer Group anunciou que entrou em acordo para adquirir...
Tabatha Oliveirahttps://estacaonerd.com/
Uma advogada apaixonada por cultura nerd que vem se redescobrindo e se encantando pelo mundo de criação de conteúdo.

Deixe um comentário