Crítica | Superman – Entre a Foice e o Martelo (Red Son)

A minissérie Superman: Red Son, traduzido como Superman: Entre a Foice e o Martelo no Brasil, é uma das mais aclamadas HQ’s da DC Comics que possui a seguinte premissa “e se o Superman tivesse sido criado na União Soviética?”. A resposta para essa curiosa indagação pode ser vista, agora na forma de animação que consegue condensar bem a essência do material de origem, mesmo cometendo alguns deslizes no caminho.

A resposta para a pergunta da história aqui é respondida em 85 minutos, o estilo da animação escolhido agrada, pois foge bastante do modelo atual das últimas animações da DC (que lembram muito os traços usados em animes), porém algumas cenas do filme usam objetos em 3D, com intuito de destaca-los, só que esse efeito acaba causando um certo desconforto visual, já que não combina com nada do que é apresentado. As cenas de luta são divertidas, mas não muito criativas, destaque para a cena de luta entre o filho de Kripton e o Batman (sempre preparado rs). No geral o saldo no quesito animação é positivo e deve agradar aos fãs da DC e o público em geral.

Sobre o roteiro não podemos dizer o mesmo, ele é um pouco caótico. O primeiro ato é até muito bem desenvolvido, apresentando a juventude do Superman e inserindo fatos reais e ficção, ao mesmo tempo que mostra o papel do Superman no mundo. Porém depois disso a trama acelera absurdamente, ocorrem diversas passagens de tempo (algumas nem ficam tão claras) e a inserção de outros heróis da DC, como Batman, Mulher Maravilha e o Lanterna Verde acontecem do nada e acabam do nada, pouco acrescentando a história, servindo mais como easter egg na trama. O “grande vilão da história” também se revela sem uma construção prévia, diminuindo um pouco o embate político que a animação apresentava. Se bem que a parte política é bem superficial, ficando bem claro que a animação puxa a sardinha mais para um lado do que para o outro na batalha entre capitalismo e socialismo.


Superman: Entre a Foice e o Martelo é uma boa animação que consegue condensar seu material de origem, mesmo cometendo uns erros aqui e ali, mas nada que que prejudique o entendimento da obra original e a diversão. A nova animação sobre o Homem de Aço, no geral, irá agradar socialistas e capitalistas.

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios.

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

AS MAIS LIDAS