qua, 3 agosto 2022

Crítica | Uncoupled

Publicidade

Relacionamentos são complicados, conseguir encontrar alguém que cause uma conexão real e que te faça querer passar o resto da vida com essa pessoa é um feito raro e difícil. E isso se torna mais difícil ainda quando se passou anos em um relacionamento e acabou de voltar para a “solteirice”. Essa é a trama de Uncoupled, uma comédia romântica focada em homens gays que acompanha Michael Lawson, vivido pelo fantástico Neil Patrick Harris, um corretor de imóveis que tem que enfrentar a vida de solteiro aos seus 40, após terminar um relacionamento de 17 anos. 

É refrescante e acolhedor assistir NPH em um papel em que ele se sente tão confortável. Diferente de quando viveu “Barney” em How I Met Your Mother, que era um mulherengo expansivo e com uns toques de sociopatia, em Uncoupled, Michael é um homem maduro e introvertido, com inseguranças sobre suas sensibilidades mas com total falta de autoconsciência sobre seus defeitos. Ao longo da temporada Neil apresenta um ser humano que aprende a conhecer suas falhas e entrar em paz com elas, apesar de boa parte da temática ser que os personagens já estão velhos demais para algumas coisas, ainda existe espaço para o amadurecimento pessoal. Porém, talvez o maior problema da trama seja nunca entendermos o outro lado, apesar da série nos deixar claro os defeitos de NPH, nós nunca chegamos a conhecer o ponto de vista de seu ex-namorado, Colin McKenna, vivido por Tuc Watkins. Colin ao longo da série é um figura que existe mais para um fator narrativo que causa tensão na vida de Lawnson, que ao longo de cada episódio vai se tornando menos recorrente o quanto ele afeta o protagonista, e menos um personagem próprio, a falta de tal ponto de vista deixa um buraco na narrativa, deixando uma sensação de que a série faltou alguns episódios.

Ao longo da temporada de 8 episódios, conhecemos um pouco sobre o universo e a vida de Michael Lawson, isso inclui seu ciclo de trabalho e amizades que conta com um elenco coadjuvante de peso. Destaque para Tisha Campbell como Suzanne Prentiss, colega e melhor amiga de Lawson, ela consegue nos entregar o carisma e charme na sua personagem que já conhecemos de papéis anteriores. Outros nomes que também tem seus momentos na trama, porém não conseguem ter tanto peso quanto a dupla Harris e Campbell, são Emerson Brooks e Brooks Ashmanskas que vivem a dupla de amigos de vida do protagonista.

Publicidade

Uncoupled é uma série charmosa e que traz momentos sensíveis sobre relacionamentos e autoconhecimento, a narrativa consegue nos dar o conforto de poder nos projetarmos em NPH com suas inseguranças após um término devastador para a sua vida. Apesar de algumas faltas ficarem evidentes ao longo da trama, a série nos permite acompanhar o amadurecimento e evolução de seus personagens, e isso faz com que a experiência ao longo dos episódios seja divertida e sensível. 

Publicidade

Newsletter

Destaque

Deixe um comentário