Crítica | Velvet Buzzsaw

Dan Gilroy é um roteirista de sucessos como O Legado Bourne e Gigantes de Aço que em 2014 resolveu se arriscar na carreira de diretor é estreou com o excelente O Abutre. Após 4 anos e um longa que não chega aos pés de sua obra de estreia (Roman J. Israel) Gilroy retorna ao posto de diretor (e roteirista) em Velvet Buzzsaw, novo filme da Netflix.

A sinopse de Velvet Buzzsaw é a seguinte: Quando o mercado da arte colide diretamente com o mercado do comércio, artistas e investidores milionários encontram-se em um duro embate financeiro que pode sacrificar muito mais do que suas carreiras. Pela sinopse vemos que teremos um longa que irá expor o lado podre da arte, porém nos trailers vemos que o longa é um filme de terror e ao assistirmos não vemos nada. Confuso e medroso são os adjetivos deste novo filme de Gilroy que nada lembra o diretor de O Abutre.


Gilroy tenta criar empatia (ou aversão) aos personagens da trama dividindo ela em etapas, a primeira temos a apresentação do mesquinho mundo das artes onde todos querem derrubar todos, em seguida temos a trama de terror que nos trás um mistério e por fim um irônico momento serial killer (um a um os personagens são atacados). O problema dessa escolha e que com ela são criadas subtramas e nem elas e nem as etapas iniciais descritas funcionam. A primeira parte até que funciona mostrando a hipocrisias de seus personagens e as falhas em seus caráteres, mas depois tudo isso é abandonado. Uma pena.

O elenco que algumas vezes salva o longa aqui é completamente desperdiçado. John Malkovich (Bird Box), faz um personagem que se não estivesse no longa não faria diferença. Toni Collete (Hereditário) faz uma participação de dar dó. São tantos personagens que você não se importa com nenhum deles. Jake Gyllenhaal (O Abutre) retorna a parceria com o cineasta interpretando um crítico de arte excêntrico e cheio de nuances, mas nem ele consegue salvar o longa da mediocridade.

Velvet Buzzsaw tem alguns pontos positivos as cenas panorâmica aéreas são belíssimas, assim como a fotografia do longa. Algumas cenas irã dar aqueles pontuais sustos e as mortes vistas são criativas (seriam mais se elas não estivessem nos trailers liberados, acredito que 80% delas estejam nos trailers o que diminuí bastante o impacto).

Em resumo Velvet Buzzsaw é um longa confuso (não sabe se é uma sátira ao mundo das artes ou um terror) e sem profundidade. Um trabalho aquém da categoria do elenco e que não é sombra do que o diretor já apresentou. Mais sorte no próximo longa Gilroy.

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios.

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

AS MAIS LIDAS

Ready Player One: OASIS beta | Testamos o game em realidade virtual baseado no filme; confira nossa análise!

Olá Nerds! O blockbuster de Steven Spilberg, Ready Player One, estreou no mundo todo e está fazendo grande sucesso. O Estação Nerd já assistiu (veja...

A Família Adams | Animação ganha cartaz e data de estreia do trailer; Confira!

A animação de A Família Adams teve seu primeiro pôster divulgado pelo twitter do IMDb. O site ainda revela que o primeiro trailer será revelado...

Crítica | O Sol Também é Uma Estrela

Comédias românticas tendem a seguir uma estrutura narrativa básica. Porém, temos exceções como (o ótimo) 500 Dias Com Ela, filme que revolucionou...