Crítica | Vivarium (Viveiro)

Vivarium é o filme mais metafórico das últimas décadas, um longa que choca mais pelas reflexões que causa do que propriamente por sua violência. Um longa que ficará na sua mente por dias, pois caro leitor você que lute para achar as resposta para as “pontas soltas” desse longa. A resposta está lá basta você procurar.

Na esperança de encontrar o lugar perfeito para morar, um jovem casal acompanha um estranho corretor de imóveis até um bairro misterioso repleto de casas idênticas. Ao tentarem sair do local, eles percebem que estão presos em um labirinto surreal que misteriosamente os leva de volta para onde começaram. Sinopse intrigante, filme mais ainda. Se prepare para quebrar os neurônios, sobre está cruel análise sobre o inferno da vida cotidiana no subúrbio norte americano. Revelar mais do que isso é estragar o filme. Os quinze primeiros minutos lançam tantos mistérios e perguntas que irão dar um nó na sua psique e irão te prender por todo o filme. Aqui talvez é onde resida o ponto fraco desta obra, respostas as perguntas que o filme possui. Elas estão lá, o filme não tem explicações expositivas e cabe ao espectador a partir de detalhes tirar suas conclusões e preencher as lacunas. Isso para alguns é bom, mas para outros pode ser um inferno e tornar a experiência chata.

O cenário do bairro onde a trama se passa é pra lá de artificial, mas ao mesmo tempo é real demais. Lorcan Finnegan (Sem Nome) constrói um universo tão perfeito que incomoda. A linda fotografia banhada em tons esverdeados evoca o lado sombrio e perigoso da situação que os protagonistas vivenciam. Os atores estão ótimos em cena, destaque para Imogen Poots (Green Room) está brilhante no seu papel e a química com o estreante Senan Jennings é absurda, a cena da imitação é tenebrosa (no melhor sentido da palavra), as cenas de imitação de Jennings são otimas e deixaram o espectador estupefato com o talento do ator mirim. O longa abusa de algumas elipses temporais para avançar na história, mas mesmo assim se alonga demais repetindo situações que já foram vistas. O final é arrebatador é te deixará sem reação.


Vivarium fala sobre o medo de constituir família, rotina do casamento e desejo capitalista de modo superficial, mas eficiente numa trama assustadora e que deixará os fãs de suspenses psicológicos com um sorriso no rosto. Confira essa trama sobre pessoas presas em casa em quanto estamos… presos em casa (modo irônico online).

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios.

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

AS MAIS LIDAS