Festival de Cannes 2021 | Diretora de “Titane” se torna a segunda mulher a vencer a Palma de Ouro

Veja nossos últimos stories

Nesse último sábado (17) foram anunciados os vencedores da Mostra Competitiva do 74º Festival de Cannes, que começou oficialmente no dia 6 de julho. O júri deste ano foi presidido pelo cineasta Spike Lee (Faça a Coisa Certa, Infiltrado na Klan) e foi composto por nomes de peso, como as atrizes e diretoras Maggie Gyllenhaal (Batman: O Cavaleiro das Trevas) e Mélaine Laurent (Bastardos Inglórios), o ator Song Kang-ho (Parasita) e o diretor pernambucano Kleber Mendonça Filho (Aquarius, Bacurau). O momento do anúncio dos vencedores já foi marcado por uma divertida gafe, quando Spike Lee trocou a ordem dos prêmios e deixou escapar o grande vencedor da Palma de Ouro – o equivalente a melhor filme – antes da hora.

Foto: Reprodução/Twitter

Histórico mesmo, no entanto, é que, pela segunda vez na história do Festival, uma mulher conquistou o prêmio máximo da competição (a primeira vez foi 28 anos atrás, com O Piano, de Jane Campion). A cineasta francesa Julia Ducournau levou a Palma de Ouro pelo seu thriller dramático Titane, que vem sendo descrito como violento, intenso e bastante controverso. Ela já havia causado sensação em 2016 com o também polêmico Grave, vencedor do prêmio da Federação Internacional de Críticos de Cinema daquele ano, e agora se torna um dos nomes mais comentados de 2021. Seu novo e premiado longa tem distribuição garantida no Brasil pelo Mubi, serviço de streaming especializado para a cinefilia.

Foto: Reprodução/Twitter

Entre os outros premiados desta edição, destacam-se o musical Annette, dirigido por Leos Carax (Holy Motors) e estrelado por Adam Driver (Star Wars, História de um Casamento) e Marion Cottilard (Piaf: Um Hino ao Amor, A Origem), que venceu melhor direção. O chamado “Grande Prêmio” ficou com A Hero, do iraniano Asghar Farhadi (A Separação), e com Compartment N. 6, do finlandês Juho Kuosmanen (O Dia Mais Feliz da Vida de Olli Mäki). Ahed’s Knee, do israelense Nadav Lapid (Sinônimos), e Memoria, do tailandês Apichatpong Weerasethakul (Tio Boonme) dividiram o Prêmio do Júri. O prêmio de roteiro ficou com os japoneses Ryusuke Hamaguchi e Takamasa Oe por Drive My Car, enquanto os prêmios de ator e atriz foram respectivamente para a norueguesa Renate Reinsve, por The Worst Person in the World, e para o americano Caleb Lady Jones por Nitran.

Confira outras categorias e outras informações acerca na própria página do Festival de Cannes: https://www.festival-cannes.com/en/

André Guerrahttp://estacaonerd.com
Recifense, formado em Jornalismo, leonino arquetípico, cinéfilo doutrinador e em constante desconstrução.

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

Confira a crítica de O Esquadrão Suicida Confira a crítica de Volver Rick And Morty – Assista ao novo curta da animação Os 5 filmes originais mais vistos na Netflix Confira a crítica de The Ice Road Confira a crítica de Noite de Reis