Globo de Ouro | Confira as piadas polêmicas do apresentador Ricky Gervais

Veja nossos últimos stories

A premiação do Globo de Ouro deste domingo (5) premiou os melhores do cinema e da TV, em Los Angeles. A premiação chegou a ser ofuscada pela polêmica envolvendo algumas piadas do seu apresentador Ricky Gervais, que agradou o público e alguns jornalistas. Confira alguns trechos das piadas de Gervais, em versão traduzida:

  • “São só piadas, nós vamos morrer e não tem sequência.”
  • “Eu vi o Baby Yoda, ah não… É o Joe Pesci, foi mal.”
  • “Foi um grande ano para filmes de pedófilos: “Surviving R. Kelly”, “Finding Neverland”, “Dois papas””
  • “Não vamos ter in memorian, não tinha diversidade, só tinha branco.”
  • “”O irlandês” é bom, mas tão longo que DiCaprio foi ver o filme e quando ele terminou o par romântico dele já era maior de idade”
  • “Não sei como o Scorsese falou que filmes da Marvel são como parques de diversão, porque ele não é alto o suficiente para ir aos brinquedos”
  • “Vocês dizem que acordaram, mas as empresas para as quais trabalha são Apple, Amazon, Disney; se o Estado Islâmico começar um serviço de streaming, todos vocês iriam ligar correndo para seus agentes… Vocês não estão em posição de ficar dando palestra pro público sobre qualquer coisa”
  • “Vocês não sabem nada sobre o mundo real e a maioria de vocês passou menos tempo na escola do que a Greta Thunberg. Então, se você vencer, não use este lugar para fazer um discurso político. Apenas receba seu pequeno prêmio, agradeça ao seu agente e sai fora

Gervais é conhecido por ser um dos criadores de séries com humor mordaz como “The Office” e “Extras”.

Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

Confira a crítica de Verão de 85 De Volta Para o Futuro – Curiosidades sobre o filme House Of Gucci – Veja o trailer do filme Confira a crítica de Tempo, novo filme de Shyamalan Confira a crítica de Transformers: The War for Cybertron Confira a crítica de Paciente 63