Nem só de estreias vive a Netflix. Como de costume, muitos títulos também são removidos do catálogo da empresa.

No dia 4 somem do serviço as seis temporadas da venerada série britânica Downton Abbey, que apresenta uma família aristocrata decadente no início do século XX.

A família Crawley luta para manter o legado de Downton Abbey após a morte de um parente que estava à bordo do Titanic. Robert Crawley (Hugh Bonneville) descobre que o novo herdeiro da propriedade é um sobrinho distante, Matthew Crawley (Dan Stevens), um advogado com pensamentos modernistas. Enquanto Robert e sua esposa Cora (Elizabeth McGovern) se preocupam com o futuro das suas filhas, Mary (Michelle Dockery), Edith (Laura Carmichael) e Sybil (Jessica Brown Findlay), os empregados da mansão trabalham para manter a rotina da família, com todas as regras da época. A série inclui, nas entrelinhas, diversos preconceitos, problemáticas e mesquinharias sociais que ainda perduram, em maiores ou menores instâncias, na atualidade.

E, lá se vão clássicos. Logo no primeiro dia de 2018, também já não estarão mais disponíveis dois clássicos do cineasta Hitchcock. Janela Indiscreta (1954, 12 anos), que foi indicado a quatro Oscars e Um Corpo que Cai (1958, 14 anos).

Também sairão o premiado Cisne Negro (2010, 14 anos), que rendeu uma estatueta do Oscar de Melhor Atriz para Natalie Portman, além de diversos outros prêmios. O antigo Batman – O Retorno (1992, 12 anos), Tubarão (1975, 14 anos), A Mosca (1986, 14 anos).

No dia 4 de janeiro, também é a vez de Funny Girl (1968, livre), o filme que revelou Barbra Streisand, dar adeus ao catálogo. Já no dia 5 de janeiro sai o nacional Olga (2004, 14 anos). No dia 11, outro brasileiro deixa a Netflix: Meu Nome Não é Johnny (2008, 14 anos). O impactante longa O Expresso da Meia-Noite (1978, 18 anos) também dá adeus ao seu cantinho nos controles remotos.

Então, por qual perda você mais sofrerá este mês?!