Bright só chega amanhã, dia 22 de dezembro, ao catálogo da Netflix, mas a gigante do streaming já tomou uma decisão sobre o futuro do longa de David Ayer (Esquadrão Suicida): segundo informa a Bloomberg, uma sequênciapara a aventura policial/fantástica coestrelada por Will Smith e Joel Edgerton já está em desenvolvimento.

Maiores informações sobre a continuação da produção mais cara da Netflix até o momento – o orçamento do primeiro blockbuster da companhia gira em torno dos US$ 90 milhões – ainda não foram divulgadas, mas o retorno de Smith – cujo pedido foi atendido pela Netflix – já está garantido. E até segunda ordem, a manutenção de Ayer como diretor e produtor também deve ser efetivada. A volta do restante do elenco, formado ainda por nomes como Noomi Rapace e Edgar Ramírez, permanece uma incógnita.

Em Bright, Smith interpreta Daryl Ward, um policial que acaba recebendo uma ingrata tarefa: ser o parceiro do primeiro orc a entrar na força, Nick Jakoby (Edgerton). E como se o improvável pareamento entre os dois não fosse problemático o bastante – o longa é ambientado em uma realidade paralela onde humanos e outras raças coexistem, como os marginalizados e rechaçados orcs -, a dupla logo se depara com a missão mais complicada de suas vidas: proteger um artefato mágico desejado por inimigos poderosos e letais.

Bright 2 ainda não tem previsão para ser lançado no catálogo da Netflix.