sex, 3 fevereiro 2023

Novo filme de Helena Ignez ganha data de estreia no Festival de Tiradentes; Confira!

Publicidade

O novo filme da cineasta, roteirista e atriz Helena Ignez A ALEGRIA É A PROVA DOS NOVE terá sua première mundial na 26a Mostra de Cinema de Tiradentes, que acontece entre os dias 20 e 28 de janeiro. O filme terá sua primeira sessão no dia 23, às 18h, na Cine Tenda. No dia seguinte, às 10h, haverá o encontro com a diretora e com Ney Matogrosso no Cine Teatro. O longa é assinado pela Mercúrio Produções, e teve apoio de DGT Filmes, Filmes de Infiltração, Nomade Label e Near Foundation.

Em A ALEGRIA É A PROVA DOS NOVE, Helena Ignez retoma sua parceira com o cantor, compositor e ator Ney Matogrosso – com quem fez filmes como Luz Nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha, Ralé e o curta O Poder dos Afetos. Aqui, interpretam Jarda Ícone, artista, sexóloga e roqueira octogenária, como se define, e ele, Lírio Terron defensor dos direitos humanos. Amigos e amantes de longa data, retomam, agora, as lembranças de uma viagem que fizeram, décadas atrás, no Marrocos Saariano, onde um fato marcante ficou em segredo por muitos anos.

Foi maravilhoso voltar a trabalhar com Ney, é uma parceria orgânica. Possivelmente, nesse filme, ele está em um de seus melhores trabalhos como ator. Impressionante como ele está desarmado, aberto para o que vem no momento. Ele se tornou cada vez mais um ator consciente de seu trabalho como ator também, não apenas como cantor, mas também como interprete dramático.”

Publicidade

O roteiro, assinado por Helena Ignez também, acompanha momentos do passado e do presente na vida da dupla. Na juventude, quando faz a viagem de Londres ao Marrocos, Jarda é interpretada por Djin Sganzerla. No presente, Jarda é uma mulher livre, uma artista e sexóloga, que advoga pelo prazer feminino sem restrições, mas um episódio desalentador desse passado precisa ser trabalhado no presente.

Helena Ignez conta que uma das inspirações para o filme foi o trabalho da sexóloga americana Betty Dodson, que morreu aos 91 anos, em 2020. A diretora explica que durante o isolamento pode mergulhar na obra da intelectual, que é nominalmente citada no longa, e essa pesquisa serviu de base para a personagem Jarda Ícone e os temas abordados no filme. E, nesse sentido, a cineasta aponta que este é um filme sobre o Brasil de hoje.

A pandemia permitiu dedicação e estudo para esse trabalho o que pude fazer com intensidade. Origem do filme. Começa com a Jarda Ícone hoje, lembrando com Lírio Terron, desde a juventude, uma relação de proximidade, e vem em busca desses personagens hoje. Eu encaro a Jarda Ícone realisticamente apesar de ser uma diretora experimental. Ela é uma figura poético-realista.”

O filme tem produção executiva assinada por Helena Ignez e Michele Matalon. A fotografia é de Toni Nogueira, Flora Dias, Mirrah da Silva, Matheus da Rocha Pereira e Lucas Eskinazi. A montagem é assinada por Sergio Gag.

A ALEGRIA É A PROVA DOS NOVE é realização da Mercúrio Produções

Publicidade

Destaque

Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: hiccaro.rodrigues@estacaonerd.com

Deixe um comentário