O Exorcista: Revelada conexão da série com o filme clássico

Veja nossos últimos stories

ATENÇÃO: A notícia a seguir contém SPOILERS sobre o último episódio de O Exorcista. 

Nada de remakes e reboots. É oficial: O Exorcista, nova série da Fox, é uma sequência do clássico de terror de 1973. Durante o episódio “Through My Most Grievous Fault” (“Através de minha grave falha”, tradução livre), Angela (Geena Davis) confessou para o padre Tomás Ortega (Alfonso Herrera) que seu verdadeiro nome é… Regan MacNeil! Confira a declaração abaixo!

exorcista
Os cinéfilos de plantão reconheceram a referência? Esse é o nome da jovem possuída interpretada por Linda Blair no longa icônico! Confira a declaração abaixo!

“Não me lembro muito, felizmente. Amnésia pós-traumática, eles dizem. Depois, eu só queria seguir em frente com minha vida. Mas a minha mãe estava sempre encontrando novas maneiras de usar minha história para fazer um dinheirinho. ‘Este é o caminho que Deus nos deu. Use-o!’ Mas eu fugi de tudo isso. Mudei meu nome. Nunca disse a ela para onde eu fui. Nunca mais a vi. Eu me reinventei. Eu escolhi Angela. Como se um nome pudesse me proteger. Eu sonhei que poderia ter uma vida, uma chance. Mas não importa. Ele não acabou comigo. Está vindo atrás de mim, padre. Eu sei. Meu nome é Regan MacNeil.”

Vale lembrar que a personagem também apareceu em O Exorcista II – O Herege (1977). Além disso, Sharon Gless apareceu na série como sua mãe, Chris MacNeil – vivida originalmente por Ellen Burstyn.

Uillian Magelahttps://estacaonerd.com
Co-Fundador do Estação Nerd. Palestrante, empreendedor e sith! No momento, criando meu sabre de luz para cortar a lua ao meio. A, SEMPRE escolha a pílula azul. Não faça como eu!

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

Adão Negro – Confira imagens inéditas do filme Matrix Resurrections – Confira o trailer final do filme Gavião Arqueiro – Confira a análise do terceiro episódio! Chucky – Confira a crítica do episódio 6 Ataque dos Cães – Confira a crítica do filme La Casa de Papel – Confira a crítica da temporada final