O poder dos figurinos de Michele Clapton para ‘Game Of Thrones’

Ao assistir a Game Of Thrones, é fácil reparar que os detalhes que ajudam a construir a história são únicos nessa produção da HBO. Além do roteiro cheio de reviravoltas, outros inúmeros fatores são essenciais para criar o mundo dos Sete Reinos – e um dos mais importantes é o figurino.

Criadas em sua maior parte em um ateliê na Irlanda, as peças do figurino são obra da mente brilhante da figurinista Michele Clapton e sua equipe de dezenas de tecelões, costureiros, bordadeiros e armeiros. Vencedora de cinco estatuetas do Emmy®, além de outros prêmios, Clapton faz com que peças de roupa e acessório usados na produção sirvam, além de vestimenta, como recursos para contar a jornada de cada personagem. Todas as partes do figurino são criadas para retratar exatamente quem é aquela pessoa, em que fase de sua jornada ela está, quais são seus objetivos, suas ambições, seus medos e suas inseguranças.

Entre os inúmeros exemplos, a evolução do guarda-roupa de Daenerys Targaryen merece destaque: no início da trama, era formado por vestidos leves de cores em tons pastéis e detalhes delicados, com ombros e braços à mostra, denotando sua aparente fragilidade. No início da sétima temporada, ela chega à sua terra natal, Pedra do Dragão, pronta para uma guerra: vestida toda de preto e cinza, de colarinho alto e mangas compridas, como um reflexo das vestimentas de seu exército.


Cersei Lannister também se transformou visualmente ao longo da história. Antes, ostentava penteados que combinavam com vestidos majestosos de cores vivas. Na quinta temporada – quando foi presa pelo Alto Pardal –, sua vida mudou completamente e ela sofreu reflexos psicológicos que puderam ser notados em sua aparência. Com o passar das temporadas e colecionando perdas significativas, mais do que o luto, suas roupas mostram que ela está pronta para qualquer embate.

Outro figurino que mudou bastante é o de Sansa Stark. Na primeira temporada ela contou para a Cersei que fazia seus próprios vestidos, roupas discretas e de cores neutras que retratavam sua inocência e admiração pelos pais. Com o passar do tempo, por influência da família real, ela adota vestidos mais chamativos, mas que ainda não se alinham exatamente com sua personalidade – refletindo as incertezas vividas por ela. Entre as tragédias e dificuldades que permearam sua história, seu guarda-roupa evoluiu ao lado de sua personalidade. Na quinta temporada, Sansa volta a comentar que é a responsável por suas roupas, desta vez com Myranda. Agora, as cores mais escuras e sóbrias, e peças como vestidos bem amarrados, cintos e capas são associadas à representação do seu distanciamento dos homens e retomada de controle sobre o próprio corpo.

Para uma história tão complexa como Game Of Thrones, o figurino vai além do que contextualizar uma época: ele conta detalhes e transmite ao espectador emoções, personalidades e conflitos da série em apenas um olhar.

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

SE LIGA

Os 10 melhores filmes de 2018

A cada ano que passa somos surpreendidos com filmes cada vez melhores. Muitos, claro, já são aguardados por serem alguma continuação. Outros são ótimas...

Marvel’s Avengers | Game dos Vingadores ganha vídeo de 18 minutos

Marvel’s Avengers, game de nova geração que trará uma história original dos Vingadores para consoles, ganhou uma prévia estendida bem detalhada nesta...