‘O Traidor’, novo filme de Marco Bellocchio, está na competição oficial do Festival de Cannes

Coprodução entre Itália, Brasil, Alemanha e França, “O Traidor”, do diretor italiano Marco Bellocchio, foi selecionado para a 72ª edição do Festival de Cannes, que acontece de 14 a 25 de maio na cidade francesa, no qual será exibido na Competição Oficial concorrendo à Palma de Ouro. Marco Bellocchio, que foi indicado ao Oscar de Filme Estrangeiro por Vincere (2009), não tinha um filme concorrendo em Cannes desde então, quando disputou a Palma de Ouro com esse longa. Porém, seus filmes anteriores foram exibidos em festivais como de Veneza e Berlim.

‘O Traidor’ é baseado na história real de Tommaso Buscetta e conta a trajetória do mafioso, o primeiro do alto escalão a se transformar em informante no caso do Maxi-Processo contra a Cosa Nostra. Quando Buscetta muda para o Brasil, começa uma guerra de poder entre os clãs mafiosos, liderada pelo clã da cidade de Corleone. Durante essa guerra interna Buscetta (Pierfrancesco Favino) é preso e deportado para a Itália. Incomodado com o rumo que a máfia tomou, distanciando-se dos seus princípios originais, ele faz um acordo com o governo italiano para denunciar seus antigos comparsas numa delação premiada.

Pela primeira vez na história, um membro da Cosa Nostra quebrou a lei do silêncio e revelou ao mundo o funcionamento interno da máfia italiana. Com as provas fornecidas por Buscetta instalou-se o Maxi Processo, que condenou cerca de 500 mafiosos à prisão, sendo 19 deles à prisão perpétua.  


Rodado na Itália, Alemanha e no Brasil, “O Traidor” é uma produção IBC Movie, Kavac Film em coprodução com Rai Cinema (Itália), Gullane em coprodução com Telecine (Brasil), Match Factory Productions (Alemanha) e AD Vitam (França). Produzido por Giuseppe Chaschetto, Simone Gattoni, Fabiano Gullane, Caio Gullane, Michael Weber, Viola Fügen, e Alexandra Henochsberg, tem distribuição no Brasil pela Fenix Filmes e Pandora Filmes. 

“Ter ‘O Traidor’ na competição oficial de Cannes representa uma grande vitória para a indústria audiovisual brasileira. É uma coprodução importante, dirigida por um dos cineastas mais importantes do mundo, mas com DNA brasileiro. O filme conta uma história que tem muito a ver com o nosso país, com talentos e equipe daqui e rodado também em terras brasileiras”, dizem os produtores Fabiano e Caio Gullane. E completam: “Estamos levando o Brasil para Cannes e muito felizes, esse é um sinal relevante para que todos se atentem para a importância da indústria audiovisual no mundo moderno, já que todos os países mais desenvolvidos possuem políticas muito claras e objetivas para o crescimento e a consolidação do audiovisual. Somos uma indústria importante e que está se fortalecendo a cada ano, temos certeza que teremos todo o apoio do governo brasileiro para continuar avançando com esse projeto de colocar o país também como protagonista da produção e distribuição de conteúdo audiovisual no Brasil e no mundo.”.  

Sinopse
Tommaso Buscetta, mafioso que se exilou no Brasil se afastando da máfia no começo da expansão do tráfico de heroína, é preso e mandado de volta para a Itália. Durante o processo que se segue, ele, sentindo que a máfia abandonou os princípios sobre os quais foi fundada, faz um acordo com o estado para depor contra seus ex-colegas. Vamos aos poucos conhecendo as amizades e inimizades que trouxeram a situação até este ponto, enquanto Tommaso revê aqueles com quem um dia se associou.  

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

SE LIGA

Os 10 melhores filmes de 2018

A cada ano que passa somos surpreendidos com filmes cada vez melhores. Muitos, claro, já são aguardados por serem alguma continuação. Outros são ótimas...

O Rei Leão | Em novo vídeo Simba, Timão e Pumba aparecem cantando Hakuna Matata; Confira!

Na última terça-feira (09), foi ao ar o programa “Jimmy Kimmel Live” com uma entrevista exclusiva de Donald Glover sobre “O Rei Leão”, na qual foi divulgado...