‘O Traidor’, novo filme de Marco Bellocchio, está na competição oficial do Festival de Cannes

Coprodução entre Itália, Brasil, Alemanha e França, “O Traidor”, do diretor italiano Marco Bellocchio, foi selecionado para a 72ª edição do Festival de Cannes, que acontece de 14 a 25 de maio na cidade francesa, no qual será exibido na Competição Oficial concorrendo à Palma de Ouro. Marco Bellocchio, que foi indicado ao Oscar de Filme Estrangeiro por Vincere (2009), não tinha um filme concorrendo em Cannes desde então, quando disputou a Palma de Ouro com esse longa. Porém, seus filmes anteriores foram exibidos em festivais como de Veneza e Berlim.

‘O Traidor’ é baseado na história real de Tommaso Buscetta e conta a trajetória do mafioso, o primeiro do alto escalão a se transformar em informante no caso do Maxi-Processo contra a Cosa Nostra. Quando Buscetta muda para o Brasil, começa uma guerra de poder entre os clãs mafiosos, liderada pelo clã da cidade de Corleone. Durante essa guerra interna Buscetta (Pierfrancesco Favino) é preso e deportado para a Itália. Incomodado com o rumo que a máfia tomou, distanciando-se dos seus princípios originais, ele faz um acordo com o governo italiano para denunciar seus antigos comparsas numa delação premiada.

Pela primeira vez na história, um membro da Cosa Nostra quebrou a lei do silêncio e revelou ao mundo o funcionamento interno da máfia italiana. Com as provas fornecidas por Buscetta instalou-se o Maxi Processo, que condenou cerca de 500 mafiosos à prisão, sendo 19 deles à prisão perpétua.  


Rodado na Itália, Alemanha e no Brasil, “O Traidor” é uma produção IBC Movie, Kavac Film em coprodução com Rai Cinema (Itália), Gullane em coprodução com Telecine (Brasil), Match Factory Productions (Alemanha) e AD Vitam (França). Produzido por Giuseppe Chaschetto, Simone Gattoni, Fabiano Gullane, Caio Gullane, Michael Weber, Viola Fügen, e Alexandra Henochsberg, tem distribuição no Brasil pela Fenix Filmes e Pandora Filmes. 

“Ter ‘O Traidor’ na competição oficial de Cannes representa uma grande vitória para a indústria audiovisual brasileira. É uma coprodução importante, dirigida por um dos cineastas mais importantes do mundo, mas com DNA brasileiro. O filme conta uma história que tem muito a ver com o nosso país, com talentos e equipe daqui e rodado também em terras brasileiras”, dizem os produtores Fabiano e Caio Gullane. E completam: “Estamos levando o Brasil para Cannes e muito felizes, esse é um sinal relevante para que todos se atentem para a importância da indústria audiovisual no mundo moderno, já que todos os países mais desenvolvidos possuem políticas muito claras e objetivas para o crescimento e a consolidação do audiovisual. Somos uma indústria importante e que está se fortalecendo a cada ano, temos certeza que teremos todo o apoio do governo brasileiro para continuar avançando com esse projeto de colocar o país também como protagonista da produção e distribuição de conteúdo audiovisual no Brasil e no mundo.”.  

Sinopse
Tommaso Buscetta, mafioso que se exilou no Brasil se afastando da máfia no começo da expansão do tráfico de heroína, é preso e mandado de volta para a Itália. Durante o processo que se segue, ele, sentindo que a máfia abandonou os princípios sobre os quais foi fundada, faz um acordo com o estado para depor contra seus ex-colegas. Vamos aos poucos conhecendo as amizades e inimizades que trouxeram a situação até este ponto, enquanto Tommaso revê aqueles com quem um dia se associou.  

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

SE LIGA

Os 10 melhores filmes de 2018

A cada ano que passa somos surpreendidos com filmes cada vez melhores. Muitos, claro, já são aguardados por serem alguma continuação. Outros são ótimas...

Os filmes mais esperados de 2019

Primeiro dia do ano, mas já tem gente fazendo planos futuros pras estreias que acontecerão no cinema. Algumas delas, aguardadas desde 2018! Confira nossa lista...