Recomeça hoje a oitava temporada de The Walking Dead, que,  segundo entrevistas de seus produtores, será a mais sangrenta. Veremos a grande guerra dos bons (o grupo de Rick/Andrew Lincoln) contra os muito maus (liderados por Negan/Jeffrey Dean Morgan). Nesse embate que vem sendo armado desde a temporada passada, a promessa é que o público venha a chorar a morte de personagens queridos, figuras que estão na história desde o início. Quem assiste à série já foi vacinado. Desde a estreia, a contagem dos mortos não parou de subir. Só que, desta vez, a coisa poderá ir ainda mais longe.

“Estou mais entusiasmado com este temporada – e não estou brincando – do que ninguém. Isto é muito real. Estou pronto para a ação. Mal posso esperar. Vai ser uma loucura esta temporada.” – Andrew Lincoln

Mas uma mudança no aspecto do que iremos ver se faz necessária, até porque nas últimas temporadas, os números não deixam mentir: a audiência veio caindo episódio após episódio. Não significa que a série tenha deixado o topo da lista das mais assistidas e comentadas na internet, mas a nova temporada tem conteúdo em potencial o suficiente para deixar o passado lento e ‘sombrio’ esquecido nos confins dos anos que já se foram.

Andrew Lincoln declarou ainda ao ‘‘Daily News” no mês passado que até ele poderá deixar a trama. “Me ponho no lugar do público”, disse, “e, se eu fosse o espectador, a esta altura, já iria querer alguns desfechos. É tempo demais para se investir numa história sem que ela tenha uma conclusão. Estou pronto se isso (morrer) acontecer com Rick”. O ator lembrou ainda que Carl (Chandler Riggs) cresceu e se preparou para assumir o posto do líder, acrescentando que “Rick já está com os cabelos brancos”. A declaração dele causou uma comoção na internet. Aliás, é curioso constatar como as séries mais populares se mantêm vivas nas redes sociais nos intervalos entre as temporadas. São perfis e mais perfis, sustentados por fãs e pelas próprias empresas produtoras, alimentando a saudade dos fãs.

Uma coisa é certa: espere vingança. Norman Reedus (Daryl) promete: “Pessoas irão se firmar em um time ou em outro, e há mais pancadaria do que antes. A temporada sete foi difícil, mas na temporada oito a gangue está de volta […] É o seu time de casa lutando contra seu maior inimigo, então definitivamente haverá torcedores.”

“Para (Daryl)”, continua o ator, “ele está numa missão para realizar um objetivo e, às vezes, para o bem do grupo, você desvia um pouco do caminho. Ele está um pouco enfurecido no começo, numa missão direcionada. Quero dizer, ele foi torturado no último ano. Ele quer suas coisas de volta e se vingar, ele realmente não está se importando com o que falam”, finalizou.

Quanto a Daryl temos um grade desejo: Tomara que ele alcance seus objetivos.

The Walking Dead retorna hoje (22/10), com episódios inéditos na FOX, às 23h30.