True Detective | Diretor do novo 007 é acusado de abuso por atriz; Confira!

Veja nossos últimos stories

O diretor de 007: Sem Tempo Para Morrer, Cary Joji Fukunaga está sendo acusado de abuso de poder pela atriz Raeden Greer, durante as gravações da primeira temporada de True Detective em 2014. Segundo informações da atriz, ela foi escalada para atuar ao lado do astro Woody Harrelson numa cena na qual deveria ficar nua. Porém a mesma informa que não foi informada sobre isso e que foi pressionada por Fukunaga para atuar com os seios à mostra. Após se recusar a gravar a cena, ela foi demitida.

LONDON, ENGLAND – SEPTEMBER 28: Director and Screenplay writer Cary Joji Fukunaga attends the World Premiere of “NO TIME TO DIE” at the Royal Albert Hall on September 28, 2021 in London, England. (Photo by Jeff Spicer/Getty Images for EON Productions, Metro-Goldwyn-Mayer Studios, and Universal Pictures)

A denúncia, foi feita por Greer ao Daily Beast após uma entrevista concedida por Fukunaga ao The Hollywood Reporter, na qual ele fala sobre os seus esforços e de seus colegas em atualizar o personagem de 007 para uma era “pós-Me Too”.

“Foi devastador. Eu me senti mal, você não pode tratar pessoas como se tudo que elas fossem fosse um par de peitos. Isso machuca. E agora Cary está aí falando sobre personagens femininos—é como outro tapa na cara, de novo e de novo e de novo. Sim, ele teve uma carreira ilustre; a série foi um divisor de águas para ele. E o que aconteceu comigo? Ninguém se importa”, revelou Greer, em entrevista. 

Nem Fukunaga nem a HBO comentaram as acusações.

CONFIRA TAMBÉM:

Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

Maya e os 3 Guerreiros- Confira a crítica da animação Uncharted – Confira o primeiro trailer do filme Duna – Confira a crítica do filme Mês do Horror – Qual filme marcou sua vida? Duna – Confira a crítica do filme Peçanha Contra o Animal – Confira a crítica do filme