Videochamadas: cuidados para evitar vazamento de informações

O atual cenário mundial fez com que fosse essencial que fiquemos em casa, o que gerou um crescimento expressivo do trabalho remoto, o famoso home office. Com isso, também tivemos um aumento no uso de aplicativos de videochamadas – muito úteis, mas que carregam seus perigos. 

Pensando nisso, listamos abaixo três cuidados que você pode tomar para evitar o vazamento de informações e explicamos porque é tão importante segui-las nesse momento.

1. Leia análises de especialistas


O primeiro passo para manter sua privacidade é não permitir que sites ou aplicativos tenham acesso à câmera do seu celular antes que você certifique sua confiabilidade.

Algumas plataformas de jogos de azar, por exemplo, contam com a possibilidade de que as partidas sejam disputadas ao vivo por meio de transmissões de vídeos. Nesses casos, uma forma de garantir sua segurança é buscar análises produzidas por especialistas – muitas das quais apontam o 888casino como um site seguro para os jogadores brasileiros.

É possível, então, aplicar essa mesma ideia a qualquer outro aplicativo que exija o compartilhamento de vídeo. Com isso, será possível ter mais segurança e garantir a proteção dos seus dados e sua privacidade.

2. Crie uma senha única para o aplicativo

É extremamente comum, hoje, utilizamos o Facebook para realizar o login em aplicativos. Isso, no entanto, deve ser evitado o máximo possível já que leva ao compartilhado de dados de onde você logou com a rede social. Além disso, caso sua conta no Facebook seja invadida, o golpista terá acesso a todo o resto.

Logo, a nossa dica é, sempre que baixar um novo aplicativo e precisar realizar o login, crie uma senha única. Inclusive, é importante não usar a mesma senha diversas vezes, já que isso também pode colocar seus dados em riscos.

3. Invista na segurança dos seus dispositivos

Outra maneira de garantir sua segurança é manter o antivírus dos seus dispositivos eletrônicos sempre ativados. Assim, seus dados estarão seguros de ataques virtuais e arquivos maliciosos. E caso você ainda não possua um, talvez esse seja um bom momento para mudar isso já que o antivírus é essencial para manter um dispositivo saudável.

Aplicativos de videochamada são colocados à prova

Seguir dicas como as apresentadas acima parece, mais que nunca, uma tarefa essencial para quem utiliza ferramentas de vídeos em seu trabalho ou vida social. Isso porque a popularização desses aplicativos também fez com que sua segurança fosse posta à prova, especialmente após notícias de invasão de celular e roubos.

Dentre as principais plataformas de vídeo disponíveis no mercado, a Zoom foi umas das primeiras a se envolver em escândalos de falhas de privacidade. Em seu episódio mais polêmico, uma videochamada de alunos teria sido invadida por hackers para postar pornografia.

Em geral, a Zoom costuma ser utilizada para conferências empresariais e treinamentos online, só que nos últimos meses foi possível observar cada vez mais pessoas usando a plataforma para chamadas pessoais, transmissão de eventos religiosas, aulas particulares, dentre outros.

A facilidade, integração com múltiplas plataformas e a quantidade expressiva de recursos gratuitos certamente chamaram a atenção dos usuários, aumentando o interesse pela Zoom. A grande questão, contudo, é que os indícios de falhas na segurança não são recentes.

Em 2019, por exemplo, foi apontado que o aplicativo instalava no macOS um servidor que não era excluído quando a Zoom era desinstalado De acordo com Jonathan Leitschuh, que descobriu a falha, o servidor em questão permitia que sites malicioso ativassem a webcam do computador sem a autorização do usuário.

Após a descoberta do bug, a empresa responsável pelo aplicativo ofereceu uma recompensa a Leitschuh, que recusou a oferta uma vez que ela estava condicionada a assinatura de um contrato que o proibiria de dar maiores detalhes sobre a falha.

Outro caso que veio à tona recentemente foi a descoberta de que o aplicativo da Zoom para iOS compartilhava dados de uso com o Facebook mesmo quando o usuário não possuía conta na rede social comandada por Mark Zuckerberg.

Uillian Magelahttps://estacaonerd.com
Co-Fundador do Estação Nerd. Palestrante, empreendedor e sith! No momento, criando meu sabre de luz para cortar a lua ao meio. A, SEMPRE escolha a pílula azul. Não faça como eu!

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

AS MAIS LIDAS