Viva – A Vida é uma Festa pode dar a Pixar Animation Studios a nona estatueta do Oscar de melhor animação.

O site USA Today divulgou o esboço de uma sequência musical que quase foi utilizada na abertura do filme, mas os diretores Lee Unkrich e Adrian Molina optaram por deixá-la de fora do corte final.

“A cena estava no filme por um bom tempo, por anos, até que nós mudamos”, contou Molina em entrevista. O trecho que não foi para a versão final do filme mostra um grupo de esqueletos cantando e dançando durante a celebração do Dia de los Muertos, mais famoso feriado mexicano. A canção reforça a ideia de que o feriado não é uma data marcada pela dureza do luto, mas sim pela alegria.

“Não é hora de ficar triste, não é hora de baixar suas cabeças”, cantam as caveirinhas. “Porque a diversão apenas começou. Depois que você morre muita coisa termina. A festa é tudo menos morta.”

Viva – A Vida é uma Festa acompanha a jornada do pequeno Miguel, que sonha em viver de música apesar das proibições de sua família em relação à arte que tanto cativa a sua atenção. Após uma série de eventos extraordinários, o menino chega até a Terra dos Mortos, onde estão os seus ancestrais, incluindo um lendário cantor em uma trama que celebra a cultura mexicana, a família e a memória.