Crítica | Cabras da Peste

Veja nossos últimos stories

Dentre todos os subgêneros dos filmes de ação, o buddy cop film (filme com dupla de policiais) é com certeza o mais cativante. A ideia de reunir personalidades opostas tem os seus clichês, mas nunca sai de moda. Bad Boys, Máquina Mortífera, A Hora do Rush são alguns bons filmes que usam dessa fórmula. O Brasil agora tem o seu buddy cop. Cabras da Peste, novo longa da Netflix é arretado de divertido.

NETFLIX/DIVULGAÇÃO

Cabras da Peste nos apresenta Bruceuilis, um policial do interior do Ceará que viaja até São Paulo para resgatar Celestina, uma cabra considerada patrimônio de sua cidade. Na capital paulista ele encontra Trindade, um escrivão da polícia que decide sair do marasmo de seu trabalho e ajudá-lo na aventura, mesmo não sendo sua especialidade. O longa reúne todos os clichês e referências do subgênero em prol da diversão, dando uns toques de brasilidade aqui e ali nas situações vividas pela dupla protagonista. A cena do interrogatório é um exemplo (cena hilária). O diretor Vitor Brandt (Copa de Elite) aposta no humor das situações para conquistar o público e acerta, na maioria das vezes no alvo. A mescla de humor físico com diálogos inspirados e piadas que valorizam a nossa brasilidade funciona e diverte. Mas nem sempre o tiro é certeiro, e algumas situações do roteiro, escrito pelo próprio diretor em parceria com Denis Nielsen (O Doutrinador), são forçam a barra. As cenas de tiroteio e a explosão na cena de abertura, deixam muito a desejar. Mas surpreendentemente as cenas de luta funcionam, com destaque para a cena de perseguição e a luta no bar. A coreografia é muito bem feita e principalmente muito bem filmada pelo diretor.

NETFLIX/DIVULGAÇÃO

Os excelentes Edmilson Filho (Cine Holliúdy) e Matheus Nachtergaele (O Auto da Compadecida) criam personalidade e mesmo com uma trama corrida conseguem dar profundidade e mostrar suas diferenças. Além disso os dois tem uma boa química e timming cômico. O restante do elenco tem seu espaço, mas brilha menos que a dupla protagonista. Leandro Ramos e Letícia Lima são os que tem mais espaço em tela e tem boas atuações.

Cabras da Peste é uma comédia engraçada e que não se leva a sério, e sendo bem direto como bom nordestino que sou:“Esse filme é muito do arretado e tem muita substância. Só um tabacudo é que não vai ver”. Confira o longa na Netflix e se divirta.

Revisão Crítica

NOTA
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios.

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

3 estreias da Netflix para ver nesse final de semana Confira a crítica de Radioactive As 3 séries mais vistas na Netflix Confira o trailer de Army of The Dead Rango – O MELHOR filme da Nickelodeon 5 séries que serão CANCELADAS pela Netflix