seg, 15 julho 2024

Crítica | Elementos

Publicidade

A Pixar é conhecida mundialmente por contar histórias espetaculares e muito criativas. Porém, desde da pandemia, o estúdio não vem apresentando uma safra boa de produções nos cinemas. Lightyear e Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica, são os exemplos dessa safra ruim que o estúdio vem apresentando ao público. Elementos, novo lançamento da Pixar, vem para mudar o jogo ou para consolidar essa crise criativa? A resposta você encontra aqui.

SUPERFAN — In Disney and Pixar’s “Elemental,” fire-woman Ember (voice of Leah Lewis) and water-guy Wade (voice of Mamoudou Athie) track down air-resident and superfan Gale (voice of Wendi McLendon-Covey) at Cyclone Stadium where the crowd cheers for their home Air Ball team, the Cropdusters. Directed by Peter Sohn (“The Good Dinosaur,” “Party Cloudy” short) and produced by Denise Ream (“The Good Dinosaur,” “Cars 2”), Disney and Pixar’s “Elemental” releases on June 16, 2023. © 2023 Disney/Pixar. All Rights Reserved.

Sem muito suspense, o novo filme da Pixar é bom, porém é inegável que poderia ser melhor. A trama do filme é simples: Em uma cidade onde os habitantes de fogo, água, terra e ar convivem, uma jovem mulher flamejante e um rapaz que vive seguindo o fluxo descobrem algo surpreendente, porém elementar: o quanto eles têm em comum. Como de praxe, o famoso estúdio constrói seu argumento baseado em ideias pra lá de criativas e aqui apresenta um interessante exercício de pensamento: e se os elementos fogo, água, terra e ar fossem sencientes? E se os opostos – fogo e água – se apaixonassem? O roteiro de Elementos desenvolve com folga esse tema e cria boas situações, mas se complica ao adicionar alguns assuntos, que não são tão bem desenvolvidos. Questões como choque cultural, racismo sistêmico (que pode ser visto na infraestrutura da cidade) e a expectativa que os pais (em especial, os imigrantes) colocam nos filhos são abordados, mas não tão bem desenvolvidos durante a história de amor do casal protagonista. 

O povo do fogo pode ser visto como imigrantes que vem da Ásia, Oriente Médio e África. Já o povo da água são apresentados como os privilegiados (leia brancos). Quando a produção explora as diferenças entre os povos, o filme tem seus melhores momentos. Mas a produção prefere deixar isso de lado e apostar em no romance. Verdades em relação a discriminação e xenofobia são facilmente identificáveis pelo público adulto, mas são muito suavizadas. O que é uma pena para a história e para os pequenos que poderiam aprender mais sobre respeitar as diferenças.

Publicidade
FUTURE’S SO BRIGHT — In Disney and Pixar’s “Elemental,” fiery young woman Ember (voice of Leah Lewis) lives with her immigrant parents in Firetown—a borough of Element City, where fire-, water-, land- and air-residents live together. Directed by Peter Sohn (“The Good Dinosaur,” “Party Cloudy” short) and produced by Denise Ream (“The Good Dinosaur,” “Cars 2”), Disney and Pixar’s “Elemental” releases on June 16, 2023. © 2023 Disney/Pixar. All Rights Reserved.

Elementos é esteticamente perfeito! A construção da cidade é RIQUÍSSIMA EM DETALHES. A fotografia é vívida e repleta de luzes que criam nuances que amplificam o que vemos em cena. Além disso, a produção tem uma boa montagem que faz a história fluir de modo orgânico e sem atropelos.

Elementos é um bom filme da Pixar e pode servir como retomada aos bons momentos do estúdio, que ao criar obras como Toy Story, Soul, Viva, Divertidamente e tantos outros filmes entrou em um patamar elevado de qualidade. O filme mostra que potencial para retomar aos tempos de glória, a Pixar tem e de sobra!

Publicidade

Publicidade

Destaque

Hiccaro Rodrigues
Hiccaro Rodrigueshttps://estacaonerd.com
Eu ia falar um monte de coisa aqui sobre mim, mas melhor não pois eu gosto de mistérios. Contato: [email protected]
A Pixar é conhecida mundialmente por contar histórias espetaculares e muito criativas. Porém, desde da pandemia, o estúdio não vem apresentando uma safra boa de produções nos cinemas. Lightyear e Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica, são os exemplos dessa safra ruim que o estúdio...Crítica | Elementos