Crítica | Lúcifer – 5ª temporada Parte 1

Veja nossos últimos stories

A tão aguardada hora chegou, Lúcifer está de volta! Nesta 5º temporada (dividida em duas partes) a premissa segue parecida com a das temporadas anteriores, mostrando “o diabão mais querido da TV” enfrentando desafios da vida cotidiana ao lado da Detetive Decker. Porém, o que era uma simples série procedural, onde cada semana há um novo caso, se transforma em um enredo com muitas camadas e bem mais envolvente.

Muito carismático, Tom Ellis (Megarromântico) consegue elevar o personagem a cada episódio. Neste retorno vemos um lado mais vulnerável, mais “humano” em Lúcifer. O egocêntrico agora se vê com muitas dúvidas e acaba sempre em busca de conselhos. Diferentemente das outras temporadas, onde o Lúcifer sempre foi o centro das atenções, nesta vemos que os personagens coadjuvantes são tão relevantes para a trama quanto o próprio protagonista, que sinceramente, nem tem tanto tempo de tela assim. O que é ótimo! Vemos relações muito mais fortalecidas, como a da Linda e da Maze. Até o Amenadiel e o Dan ficaram mais próximos compartilhando experiências de paternidade. Parece que nesta temporada a “humanidade” foi muito mais exaltada que nas anteriores. 

Uma das coisas mais elogiadas na série é o humor, e a quinta temporada não fica pra trás. Pode se preparar para dar muitas risadas nesses novos episódios. Novamente vemos piadas de metalinguagem com um caso que envolve os bastidores de uma série de televisão. No meio da temporada temos um episódio “experimental”, um flashback em preto e branco que homenageia os filmes sobre a máfia. E não podemos deixar de citar o episódio da noite das meninas na qual as 4 amigas, novamente, caem na noite com direito a glitter, neon e muitas cores. Um episódio maravilhoso!

LUCIFER (L to R) LAUREN GERMAN as CHLOE DECKER and TOM ELLIS as LUCIFER MORNINGSTAR in episode 504 of LUCIFER Cr. JOHN P. FLEENOR/NETFLIX © 2020

O primeiro episódio já nos apresenta o Miguel, o irmão gêmeo, que vai ficando de lado com o decorrer da série mas que, provavelmente será o grande vilão da segunda parte da temporada. O que parece ser uma decisão acertada, pois o roteiro vai nos apresentando suas motivações e seu “modus operandi”. Assim o personagem fica muito mais rico e intrigante. O ponto fraco da série continua sendo o mesmo: a fragilidade da relação entre Lúcifer e Chloe. Ao mesmo tempo que não se desgrudam, nunca estão de fato juntos e quando um não impede, o outro dá um jeito de sair correndo.

A Parte 1 da 5º temporada de Lúcifer nos deixa com um gostinho de “quero mais”. Resta ficarmos no aguardo e esperarmos ansiosamente pelos próximos episódios da parte 2. E vocês, já assistiram a quinta temporada de Lúcifer? Contem pra gente o que acharam e quais são as expectativas para o final da série.

Revisão Crítica

NOTA
Bruna Carvalhohttp://estacaonerd.com
Ainda esperando minha carta de Hogwarts, mesmo sabendo que a resposta é 42. Desejo vida longa e próspera e que a força esteja com vocês!

Deixe sua opinião!

Instagram

AS MAIS LIDAS

Confira a crítica de Luca Confira a crítica de Paternidade Confira amizades marcantes dos filmes da Pixar 4 musicais para ver antes de Em um Bairro de Nova York Confira a crítica de Aqueles que me Desejam a Morte Confira a crítica de Uma Skatista Radical