Há tempos que elas deixaram de ser consideradas frágeis. O segundo dia da CCXP provou que o poder da indústria de entretenimento pertence às mulheres. Desde as atrizes de fama internacional, como Jéssica Chastain e Sophie Turner, às brasileiras reconhecidas pelo seu ativismo, como Débora Falabella, Leandra Leal, Camila Pitanga e Taís Araújo, além da desenhista Rebecca Sugar – que inspira uma nova geração de meninas com o seu desenho Steve Universe – elas dominaram o maior festival de cultura pop do mundo. Até o domingo, são esperadas 260 mil pessoas.

Um dos painéis mais esperados do dia foi o da Fox Film 2019, que trouxe Sophie Turner e Jessica Chastain para o lançamento de “X-Men: Fênix Negra”, no Auditório Thunder Cinemark XD. As atrizes, que esbanjaram simpatia, conversaram com Erico Borgo, um dos fundadores do portal Omelete, sobre os bastidores das gravações. O carisma que conquistou os brasileiros ficou ainda mais claro quando elas deitaram no chão para assistir o teaser do filme, exibido exclusivamente para os visitantes da CCXP18. Ao fim da participação no painel da Fox, as atrizes foram ovacionadas pelo público.

Não menos conhecidas, as atrizes Débora Falabella, Taís Araújo, Camila Pintanga e Leandra Leal, contaram, junto com o diretor Carlos Manga Jr e a autora Estela Renner, sobre Aruanas, nova série da Globoplay. O foco da produção é retratar o ativismo feminino na Amazônia. Lanne Maísa, estudante de T.I, que veio de Santos para prestigiar a CCXP, ficou animada com a apresentação da série: “A escolha das quatro para serem as protagonistas da série foi muito boa. Quando pensamos em empoderamento feminino, elas são as primeiras atrizes que vem à cabeça”, diz.

Uma nova geração de meninas e meninos pôde conhecer de perto a desenhista Rebecca Sugar, que subiu ao palco para conversar sobre o desenho que ela mesma criou e que ganha mais admiradores: Steven Universo. Os fãs da animação aplaudiram Rebecca do início ao fim e ainda tiveram a oportunidade de vê-la interpretar duas músicas. Com isso, a ilustradora arrematou o coração daqueles que já estavam apaixonados por sua simpatia.

O espaço recebeu ainda a primeira exibição do filme Aquaman, a mais esperada do dia. O público lotou o auditório e vibrou com cada cena de ação. Após o filme, Erico Borgo anunciou uma surpresa: o ator Jason Momoa, protagonista do filme, foi reproduzido em holografia, conversando com os visitantes.  Além dele, Zachary Levi subiu ao palco deixando todos os presentes extasiados.

Nostalgia deu o tom do Auditório Thunder Cinermark XD

Quem esteve no Thunder também matou saudades de suas séries e desenhos prediletos. O ator americano Tom Welling, que deu vida à versão jovem de um dos heróis mais admirados da cultura pop, foi a estrela do painel “Superman 80 anos, Tom Welling e o legado de Smallville”, que faz parte das celebrações pelo aniversário do Homem de Aço. Em uma entrevista descontraída com Aline Diniz, influenciador do Omelete, ele contou como foram alguns momentos da gravação da série.

A publicitária Bruna Junqueira, de 24 anos, se emocionou do início ao fim do painel, ao ser perguntada o porquê, a jovem disse: “Eu ia até a locadora para pegar a fita e assistir com meu pai. Smallville faz parte da minha ligação com ele. Eu estou chorando desde o momento em que foi anunciado ele aqui. Ver ele de perto foi incrível”, contou. Outro momento nostálgico foi quando os dubladores de Dragon Ball Z subiram ao palco e fizeram o público delirar quando, ao vivo, dublaram o trailer de Dragon Ball Super Broly.

Os fãs dos quadrinhos também tiveram o seu momento. O desenhista Maurício de Sousa apresentou as novidades que está preparando para a clássica Turma da Mônica. Os fãs dos personagens do gibi puderam ver o trailer inédito do filme “Turma da Mônica Laços”, que chega ao cinema de junho de 2019, junto com os atores de interpretam os personagens icônicos.

O poder da criatividade nos palcos da CCXP

As diferentes formas de comunicação e expressão fizeram parte do Creators Stage. No segundo dia de CCXP, o destaque foi para duelo de filmes da cultura pop com comentários sobre obras como “Star Wars”, “Harry Potter”, “Poderoso Chefão” e “De volta para o futuro”, proporcionado pelos apresentadores Cris Dias, Carlos Meringo, Juliana Valar, Alexandre Maron e Luiz Higino, do podcast B9 – ou BrainCast.

O processo criativo para a elaboração de um roteiro foi o tema da masterclass de David Michelinie, criador do personagem da hq Venom, no Auditório Prime. O local também recebeu o experiente Tom Grummet, que falou sobre o processo e a importância da narrativa para construir uma história em quadrinho. Já na primeira mesa do dia, cinco mulheres conversaram sobre a necessidade da representatividade com personagens femininas no mundo do entretenimento.

Os principais nomes do universo dos quadrinhos foram o destaque do Auditório Ultra. Um dos momentos mais aguardados foi o encontro dos cinco principais criadores do universo de X-Men: Joe Rubinstein, John Cassaday, John Romita Jr., Scott Lobdell e Peter Milligan. O bate-papo dos escritores e artistas, mediado por Bruno Zago, do canal Pipoca e Nanquim, rendeu muitas risadas quando os artistas contaram suas histórias com o memorável Stan Lee: “Ele nunca lembrava meu nome, sendo que trabalhou anos com meu pai!”, contou John Romita Jr., filho do artista homônimo.

O público pode usar a imaginação

A Mulher Maravilha é unanimidade entre a ala feminina no Cosplay Universe. A heroína, que saiu dos quadrinhos da DC para as telas de cinema no ano passado, continua inspirando mulheres de todas as gerações. Só no camarim do evento foi possível contar cerca de 20 versões da personagem.

Ana Paula de Oliveira, de 37 anos, escolheu a heroína para representa-la. “A Mulher Maravilha tem uma força que faz a gente se sentir mais motivada a encarar o mundo real, me vestir com ela me torna mais poderosa”, explica a administradora carioca.

O segundo dia de desfiles foi um dos momentos mais aguardados no Creators Stage. Nele foram eleitos os três melhores cosplayers desta sexta-feira e a personagem feminina B2 foi a grande vencedora. Já a melhor apresentação foi pelo personagem Pantera Negra e para inventividade, quem ganhou foi o Capitão Caverna. “Todos nos impactaram de forma diferente”, comenta Elisa Cassan uma das juradas do concurso”.

O desfile aconteceu ao som da banda Leela, cuja a vocalista é uma mulher, e contou com a presença de personagens de Stranger Things, Hora da aventura, universos DC e Marvel.