The Game Awards 2019 – Impressões do evento e vencedores

Além de mostrarmos a lista dos vencedores, vou trazer aqui uma breve análise do evento em si, feita por quem acompanhou todas as edições do The Game Awards (que já mudou de nome no passado). O TGA 2019 aconteceu há exatamente uma semana, no dia 12/12/2019.

Apesar do evento estar se tornando cada vez mais incrível e próximo do que vemos no Oscar do cinema, o foco do The Game Awards mudou muito ao longo do tempo. Isso traz aspectos positivos e negativos.

Ver o anúncio de novos jogos e até a revelação do design junto com o novo nome do console da nova geração da linha Xbox da Microsoft, foi algo muito interessante e inesperado.


Apesar do visual polêmico, que mais parece um gabinete de PC e do nome Xbox One Series X, que está sendo zoado como “Xbox One SeX”, uma abreviação óbvia que ia dar margem pra essa trollagem, este anúncio impressionou bastante e meio que roubou a cena do evento.

Além do console vários trailers de jogos aguardados e outras surpresas foram reveladas no The Game Awards 2019. No vídeo aí em cima, você pode ver um compilado mostrando todos os trailers inéditos revelados.

A quantidade de anúncios publicitários, muitas vezes de jogos irrelevantes que ninguém nunca daria a menor bola, revelação de novidades e outras atrações, isso tudo faz com que o evento se tornasse maior, porém, ao meu ver, o lado ruim disso é que tira o foco daquilo que deveria ter o maior destaque no The Game Awards, que é homenagear os melhores jogos do ano.

Em algumas premiações, a impressão que eu tive, foi de estavam sendo dada às pressas. Muitas delas tiveram um tempo de destaque menor do que mereciam e muitos dos indicados, especialmente os que não chegaram a vencer, ao meu ver, mereciam uma notoriedade maior, já que são jogos excelentes que deveriam ser mostrados no evento, já que nem todo mundo conhece todos deles.

Várias personalidades desta indústria estiveram presentes, como Hideo Kojima (de Metal Gear e Death Stranding), Reggie Fils-Aimé (antigo CEO da Nintendo of América), Phil Spencer (CEO da Xbox) e vários outros, além de artistas consagrados como a banda Green Day e Norman Reedus (ator de Death Stranding, que ficou famoso no auge da série The Walkint Dead). Até o Elon Musk, bilionário inovador, um dos criadores do Paypal e dono da Tesla, SpaceX e sabe-se lá o que mais, esteve também presente no evento.

Isso mostra a importância que o The Game Awards 2019 conquistou, crescendo ao ponto de chamar a atenção do mundo inteiro e se expandindo muito além da indústria de games, tornando-se uma grande apresentação de gala, equiparada ao Oscar do cinema. Eu arriscaria dizer que já chegou ao ponto de ter se tornado mais relevante no mundo do entretenimento, já que a indústria de games hoje em dia fatura muito mais do que a do cinema e da música.

Vejo com bons olhos todo este crescimento, mas não podemos nos esquecer de que o The Game Awards é um momento de lembrar dos excelentes jogos que marcaram nossas vidas ao longo do ano. Este é um momento de homenageá-los e mostrar a quem ainda não os conhece, o quanto estes games são incríveis e merecem ser jogados.

Para mim, este evento também tem muita importância, especialmente pra quem não tem muito tempo livre ou grana disponível, já que é humanamente impossível jogar todos os jogos que são lançados. Considero que nesses casos, o momento ideal para investir seu tempo e dinheiro em um jogo é quando se tem certeza de que a experiência irá valer a pena.

Em um mundo com tantos jogos e publicidades falsas ou exageradas, precisamos de algum modo, nos proteger da falsa hype. O The Game Awards ajuda muito na hora de escolher o que jogar!

Vencedores do The Game Awards 2019 em suas muitas categorias:

Jogo do Ano: Sekiro: Shadows Die Twice da From Software/Activision

Demais indicados:

  • Control (Remedy Entertainment/505 Games)
  • Death Stranding (Kojima Productions/Sony Interactive Entertainment)
  • Resident Evil 2 (Capcom)
  • Super Smash Bros. Ultimate (Bandai Namco/Sora/Nintendo)
  • The Outer Worlds (Obsidian Entertainment/Private Division)

Opinião:

Essa é a categoria mais complicada, pois reúne jogos de estilos completamente diferentes, competindo entre si, pelo título de maior importância do The Game Awards.Todos os indicados são dignos de estarem aqui e ao meu ver, foi justa a premiação de Sekiro: Shadows Die Twice.

Se quiser entender o motivo pelo qual Sekiro mereceu o título de melhor game do ano, confira nossa análise e comparação dos indicados, mostrando o motivo.

Jogo de Ação: Devil May Cry V da Capcom

  • Apex Legends (Respawn Entertainment/Electronic Arts)
  • Astral Chain (Platinum Games/Nintendo)
  • Call of Duty: Modern Warfare (Infinity Ward/Activision)
  • Gears 5 (The Coalition/Xbox Game Studios)
  • Metro Exodus (4A Games/Deep Silver)

Jogo de Ação/Aventura: Sekiro: Shadows Die Twice (From Software/Activision)

Demais indicados:

  • Borderlands 3 (Gearbox/2K Games)
  • Control (Remedy Entertainment/505 Games)
  • Death Stranding (Kojima Productions/Sony Interactive Entertainment)
  • Resident Evil 2 (Capcom)
  • The Legend of Zelda: Link’s Awakening (Grezzo/Nintendo)

Direção de Arte: Control (Remedy Entertainment/505 Games)

Demais indicados:

  • Death Stranding (Kojima Productions/Sony Interactive Entertainment)
  • Gris (Nomada Studio/Devolver Digital)
  • Sayonara Wild Hearts (Simogo/Annapurna Interactive)
  • Sekiro: Shadows Die Twice (From Software/Activision)
  • The Legend of Zelda: Link’s Awakening (Grezzo/Nintendo)

Design de Áudio: Call of Duty: Modern Warfare (Infinity Ward/Activision)

Demais indicados:

  • Control (Remedy Entertainment/505 Games)
  • Death Stranding (Kojima Productions/Sony Interactive Entertainment)
  • Gears 5 (The Coalition/Xbox Game Studios)
  • Resident Evil 2 (Capcom)
  • Sekiro: Shadows Die Twice (From Software/Activision)

Suporte para Comunidade: Destiny 2 (Bungie)

Demais indicados:

  • Apex Legends (Respawn Entertainment/Electronic Arts)
  • Final Fantasy XIV (Square Enix)
  • Fortnite (Epic Games)
  • Tom Clancy’s Rainbow Six Siege (Ubisoft)

Jogo para Família: Luigi’s Mansion 3 (Next Level Games/Nintendo)

  • Ring Fit Adventure (Nintendo)
  • Super Mario Maker 2 (Nintendo)
  • Super Smash Bros. Ultimate (Bandai Namco/Sora/Nintendo)
  • Yoshi’s Crafted World (Good-Feel/Nintendo)

Jogo de Luta: Super Smash Bros. Ultimate (Bandai Namco/Sora/Nintendo)

Demais indicados:

  • Dead or Alive 6 (Team Ninja/Koei Tecmo)
  • Jump Force (Spike Chunsoft/Bandai Namco)
  • Mortal Kombat 11 (Netherrealm/Warner Bros. Interactive Entertainment)
  • Samurai Shodown (SNK/Athlon)

Fresh Indie Game (Melhor estreia de um estúdio independente): ZA/UM (Disco Elysium)

Demais indicados:

  • Nomada Studio (Gris)
  • Deadtoast Entertainment (My Friend Pedro)
  • Mobius Digital (Outer Wilds)
  • Mega Crit (Slay the Spire)
  • House House (Untitled Goose Game)

Direção de Jogo: Death Stranding (Kojima Productions/Sony Interactive Entertainment)

Demais indicados:

  • Control (Remedy Entertainment/505 Games)
  • Resident Evil 2 (Capcom)
  • Sekiro: Shadows Die Twice (From Software/Activision)
  • Outer Wilds (Mobius Digital/Annapurna Interactive)

Games for Impact: Gris (Nomada Studio/Devolver Digital)

Demais indicados:

  • Concrete Genie (Pixelopus/Sony Interactive Entertainment)
  • Kind Words (Popcannibal)
  • Life is Strange 2 (Dontnod Entertainment/Square Enix)
  • Sea of Solitude (Jo-Mei Games/Electronics Arts)

Jogo Independente: Disco Elysium (ZA/UM)

Demais indicados:

  • Baba is You (Hempuli)
  • Katana Zero (Askiisoft/Devolver Digital)
  • Outer Wilds (Mobius Digital/Annapurna Interactive)
  • Untitled Goose Game (House House/Panic Inc.)

Jogo Mobile: Call of Duty: Mobile (Timi Studios/Activision)

Demais indicados:

  • Grindstone (Capybara Games)
  • Sayonara Wild Hearts (Simogo/Annapurna Interactive)
  • Sky: Children of Light (thatgamecompany)
  • What the Golf? (Tribland)

Jogo Multiplayer: Apex Legends (Respawn Entertainment/Electronic Arts)

Demais indicados:

  • Borderlands 3 (Gearbox Software/2K Games)
  • Call of Duty: Modern Warfare (Infinity Ward/Activision)
  • Tetris 99 (Arika/Nintendo)
  • Tom Clancy’s The Division 2 (Massive Entertainment/Ubisoft)

Melhor Narrativa: Disco Elysium (ZA/UM)

Demais indicados:

  • A Plague Tale: Innocence (Asobo/Focus Home Interactive)
  • Control (Remedy Entertainment/505 Games)
  • Death Stranding (Kojima Productions/Sony Interactive Entertainment)
  • The Outer Worlds (Obsidian Entertainment/Private Division)

Jogo Contínuo: Fortnite (Epic Games)

Demais indicados:

  • Apex Legends (Respawn Entertainment/Electronic Arts)
  • Destiny 2 (Bungie)
  • Final Fantasy XIV (Square Enix)
  • Tom Clancy’s Rainbow Six Siege (Ubisoft)

Melhor Performance: Mads Mikkelsen (Cliff – Death Stranding)

Demais indicados:

  • Ashly Burch (Parvati Holcomb – The Outer Wilds)
  • Courtney Hope (Jesse Faden – Control)
  • Laura Bailey (Kait Diaz – Gears 5)
  • Matthew Porretta (Dr. Casper Darling – Control)
  • Norman Reedus (Sam Porter Bridges – Death Stranding)

Melhor RPG: Disco Elysium (ZA/UM)

Demais indicados:

  • Final Fantasy XIV (Square Enix)
  • Kingdom Hearts III (Square Enix)
  • Monster Hunter World: Iceborne (Capcom)
  • The Outer Worlds (Obsidian Entertainment/Private Division)

Reprodução

Melhor Trilha Sonora & Música: Death Stranding (Kojima Productions/Sony Interactive Entertainment)

Demais indicados:

  • Cadence of Hyrule (Brace Yourself Games/Nintendo)
  • Devil May Cry V (Capcom)
  • Kingdom Hearts III (Square Enix)
  • Sayonara Wild Hearts (Simogo/Annapurna Interactive)

Reprodução

Jogo de Esporte/Corrida: Crash Team Racing Nitro-Fueled (Beenox/Activision)

Demais indicados:

  • DiRT Rally 2.0 (Codemasters)
  • eFootball Pro Evolution Soccer 2020 (Konami)
  • F1 2019 (Codemasters)
  • FIFA 20 (Electronic Arts)

Jogo de Estratégia: Fire Emblem: Three Houses (Intelligent Systems/Koei Tecmo/Nintendo)

Demais indicados:

  • Age of Wonders: Planetfall (Triumph Studios/Paradox Interactive)
  • Anno 1800 (Blue Byte/Ubisoft)
  • Total War: Three Kingdoms (Creative Assembly/Sega)
  • Tropico 6 (Limbic Entertainment/Kalypso Media)
  • Wargroove (Chucklefish)

Jogo de VR/AR: Beat Saber (Beat Games)

Demais indicados:

  • Asgard’s Wrath (Sanzaru Games/Oculus Studios)
  • Blood & Truth (SIE London Studio/Sony Interactive Entertainment)
  • No Man’s Sky (Hello Games)
  • Trover Saves the Universe (Squanch Games)

Criador de Conteúdo do Ano: Shroud (Michael Grzesiek)

Demais indicados:

  • Courage (Jack Dunlop)
  • Dr. Lupo (Benjamin Lupo)
  • Ewok (Soleil Wheeler)
  • Grefg (David Martínez)

Coach de Esports: Danny “zonic” Sorensen (Astralis – CS:GO)

Demais indicados:

  • Eric “AdreN” Hoag (Team Liquid – CS:GO)
  • Nu-ri “Cain” jang (Team Liquid – LoL)
  • Fabian “GrabbZ” Lohmann (G2 Esports – LoL)
  • Kim “Kkoma” Jeong-Gyun (SK Telecom T1 – LoL)
  • Titouan “Sockshka” Merloz (OG – Dota 2)

Evento de Esports: Campeonato Mundial de League of Legends 2019

Demais indicados:

  • Overwatch League Grand Finals 2019
  • EVO 2019
  • Copa do Mundo de Fortnite
  • IEM Katowice 2019
  • The International 2019

Jogo de Esports do Ano: League of Legends (Riot Games)

Demais indicados:

  • Counter-Strike: Global Offensive (Valve)
  • Dota 2 (Valve)
  • Fortnite (Epic Games)
  • Overwatch (Blizzard Entertainment)

Apresentador de Esports: Eefje “Sjokz” Depoortere

Demais indicados:

  • Alex “Machine” Richardson
  • Paul “Redeye” Chaloner
  • Alex “Goldenboy” Mendez
  • Duan “Candice” Yu-Shuang

Jogador de Esports: Kyle “Bugha” Giersdorf (Immortals – Fortnite)

Demais indicados:

  • Lee “Faker” Sang-Hyeok (SK Telecom T1 – LoL)
  • Luka “Perkz” Perkovic (G2 Esports – LoL)
  • Oleksandr “s1mple” Kostyliev (NaVi – CS:GO)
  • Jay “sinatraa” Won (San Francisco Shock – Overwatch)

Equipe de Esports: G2 Esports (LoL)

Demais indicados:

  • Astralis (CS:GO)
  • OG (Dota 2)
  • San Francisco Shock (Overwatch)
  • Team Liquid (CS:GO)

Macaoshttps://estacaonerd.com/games
Macaos - Graduado em Jogos Digitais e desde 1998. escrevendo em sites e fóruns de games. Antes disso, colaborador em locadoras de games no início da década de 90; Emfim... um Old Gamer com muita experiência.

Deixe sua opinião!

INSTAGRAM

AS MAIS LIDAS

Crítica | Peaky Blinders: Sangue, Apostas e Navalhas

Uísque escocês ou irlandês? Tanto faz pois com a família Shelby o que importa mesmo é a sede de poder. Uma das séries mais...

Os 10 melhores filmes de 2018

A cada ano que passa somos surpreendidos com filmes cada vez melhores. Muitos, claro, já são aguardados por serem alguma continuação. Outros são ótimas...